Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Ferro Rodrigues à beira da eleição para a presidência do Parlamento

23 out, 2015 - 13:17

PSD acusa PS de querer travar “mais uma das boas tradições” da democracia portuguesa, em que é o partido mais votado a indicar um candidato para o cargo.

A+ / A-

A candidatura do socialista Ferro Rodrigues à presidência da Assembleia da República foi assinada pelo número máximo de preponentes, 46 deputados, sendo os dois primeiros signatários o secretário-geral e presidente do PS, respectivamente António Costa e Carlos César.

De entre os nomes que assinam o documento de formalização da candidatura, a que a agência Lusa teve acesso, estão, por exemplo, eleitos da anterior direcção do grupo parlamentar socialista, figuras do Secretariado Nacional socialista, presidentes das federações do partido e cabeças de lista de vários distritos.

Também nomes ligados à anterior direcção do PS, como Eurico Brilhante Dias, ou o deputado Sérgio Sousa Pinto, que recentemente se demitiu do Secretariado Nacional, integram a lista de preponentes.

O secretário-geral do PS propôs na quinta-feira, durante a reunião com o seu novo Grupo Parlamentar, o antigo líder socialista Ferro Rodrigues como candidato a presidente da Assembleia da República.

A eleição do presidente da Assembleia da República está prevista para a tarde desta sexta-feira, na primeira sessão plenária da presente legislatura. As candidaturas para Presidente da Assembleia da República devem ser subscritas por um mínimo de um décimo e um máximo de um quinto do número de deputados - os tais 46 parlamentares, que no total são 230, estabelece o Regimento do Parlamento.

O PSD, entretanto, acusou o PS de querer travar "mais uma das boas tradições" da democracia portuguesa, a de eleger presidente da Assembleia da República o candidato proposto pelo partido mais votado. "Não há nenhuma altura na nossa história democrática em que não tenha sido esse partido a propor e fazer aprovar o presidente da Assembleia da República. É mais uma das boas tradições da nossa democracia que o PS quer travar e inverter", declarou Luís Montenegro aos jornalistas, no parlamento, numa alusão à decisão da direcção dos socialistas de propor a candidatura de Ferro Rodrigues ao cargo de presidente da Assembleia da República.

Alberto Martins presidente interino

O líder parlamentar do PSD sugeriu o socialista Alberto Martins para presidir interinamente aos trabalhos da Assembleia da República até que pelas 15h00 seja eleito o novo presidente do parlamento.

"É com redobrado prazer que convido o deputado socialista Alberto Martins, meu muito estimado amigo", afirmou Luís Montenegro, que seguindo "a praxe parlamentar", em nome do partido maioritário, sugeriu um deputado para dirigir os trabalhos interinamente durante o início da XIII Legislatura do parlamento saído das eleições de 4 de Outubro.

Montenegro sublinhou que essa escolha recaiu em Alberto Martins na ausência da presidente da Assembleia cessante e do vice cessante do mesmo grupo parlamentar.

"Gostaria de vos propor aquele que entre nós há mais tempo viu a luz do dia, embora não pareça, um parlamentar experiente e experimentado que não encontrou qualquer objecção na consulta prévia", disse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Esta direita
    23 out, 2015 lis 14:49
    pôs isto tão negro e ainda quer passar a situação para negrão!...
  • A tradição,
    23 out, 2015 port 14:44
    Também configurava que o PSD estivesse dentro dos valores da social democracia e de há 4 anos até agora, virou-se para a direita radical, defraudando muito sociais democratas! Como é que pode agora falar em tradição? É só tradição para o que lhes convém?...Isto está em mudança e a esquerda também! A partira de agora há que contar que a esquerda também pode ter compromissos e pertencer à governação! essa história do arco da governação teve os dias contados e acabou! E os votos ao centro, idem, idem, aspas aspas! Esta direita do mal que fez, resta-lhe a virtude de ter conseguido unir a esquerda! isto a partir daqui é imparável! Há que reformular todas as teses daqueles que ainda pensam como há 5 anos atrás!

Destaques V+