Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

"Olá pai, olá mãe". Mais detenções por burla em Leiria

21 jun, 2024 - 11:20 • Lusa

PJ deteve um casal, de 36 e 23 anos, suspeito dos crimes de branqueamento e burla qualificada.

A+ / A-

Um casal foi detido pela Polícia Judiciária de Leiria por ser suspeito dos crimes de branqueamento e burla qualificada, no âmbito da investigação da burla "olá pai, olá mãe", informou esta sexta-feira aquela polícia criminal.

Segundo um comunicado, o Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Leiria da Polícia Judiciária (PJ) deteve um casal, de 36 e 23 anos, suspeito dos crimes de branqueamento e burla qualificada, no âmbito da burla "olá pai, olá mãe".

As detenções, no concelho de Leiria, foram o culminar de "um intenso processo de investigação que decorria há cerca de 10 meses, e que agrega, à data, um total de 21 inquéritos, espalhados pelo país".

De acordo com a investigação, a PJ apurou que o casal, através de contas próprias e de terceiros, recebia fundos das vítimas, imediatamente dispersados por contas em países europeus e, depois, transferidos para um país sul-americano, para contas que o casal titulava.

"Os valores angariados com as burlas e branqueados pela circulação, via contas nacionais, europeias e destinadas ao país de origem dos detidos, ascendem a largas dezenas de milhares de euros".

A Polícia Judiciária vai continuar a investigação para a completa quantificação de valores e identificação do número de cidadãos que foram vítimas do esquema criminoso.

Tendo em conta o resultado da prova recolhida, a PJ solicitou ao titular da ação penal (Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria) a emissão de mandados de detenção e a promoção de uma busca domiciliária.

No decurso da busca foi apreendido "relevante acervo de prova, bem como a apreensão de 45 munições de calibre de guerra".

Os detidos serão presentes a tribunal para a aplicação das adequadas medidas de coação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • xico
    21 jun, 2024 lixa 12:17
    Casos destes deveriam ter uma pena agravada, e tudo o que estivesse em nome deles,apreendido e reverter ás pessoas burladas.

Destaques V+