A+ / A-

Porto. Mau tempo interrompe circulação na Avenida Gustavo Eiffel até domingo

27 out, 2023 - 13:09 • Lusa

“O trânsito será restabelecido logo que estejam reunidas condições de segurança, sendo efetuada uma reavaliação da situação" no domingo, adianta autarquia.

A+ / A-

A circulação automóvel e pedonal na Avenida Gustavo Eiffel, no Porto, vai ser interrompida a partir das 23:00 por “precaução e para salvaguarda” de pessoas e bens, devido às previsões de agravamento das condições meteorológicas, foi anunciado esta sexta-feira.

Numa publicação na sua página oficial da Internet, a Câmara do Porto destaca que será feita uma reavaliação da situação durante o dia de domingo e alerta que, acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), encontra-se prevista precipitação persistente, e por vezes forte, pelo menos até domingo.

“O trânsito será restabelecido logo que estejam reunidas condições de segurança, sendo efetuada uma reavaliação da situação durante o dia 29 de outubro, domingo”, acrescenta a autarquia.

O Porto estará sob aviso amarelo, entre as 18:00 e as 09:00 de sábado, passando a aviso laranja até às 00:00 de domingo.

A Proteção Civil emitiu hoje alertas para possibilidade de inundações e cheias devido ao previsto agravamento da situação meteorológica no fim de semana, com especial incidência no Norte e Centro do continente, avisando que será também enviada à população um SMS preventivo a alertar para o risco de inundações e cheias.

Na quinta-feira, também devido às previsões de mau tempo, a Câmara do Porto decidiu igualmente interromper a circulação automóvel e pedonal na Avenida D. Carlos I.

No texto publicado hoje, a autarquia pede à população que tome as “necessárias medidas preventivas e de proteção”, bem como “a adoção de comportamentos adequados” que permitam minimizar o risco existente, como o respeito pelos perímetros de segurança que irão ser estabelecidos na Avenida Gustavo Eiffel.

Os serviços apelam também ao respeito pelos perímetros de segurança já estabelecidos junto da orla costeira e acessos aos molhes e praias, nomeadamente na Avenida de D. Carlos I, Avenida do Brasil e Avenida de Montevideu.

Aos cidadãos é pedida a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, como bueiros, algerozes e caleiras, e retirada de objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculo ao livre escoamento das águas.

A adoção de uma “condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias ou com a redução da visibilidade e ao não atravessamento de zonas inundadas”, é outro dos pedidos da Proteção Civil.

A autarquia chama ainda a “especial atenção” na circulação, permanência e estacionamento junto a áreas arborizadas, devido à possibilidade de queda de árvores em virtude da saturação dos solos.

A Câmara do Porto assegura que irá continuar a acompanhar a situação, “implementando todas as medidas preventivas e de segurança adequadas e difundindo os avisos julgados necessários”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+