A+ / A-

Forças Armadas

Ministra da Defesa admite aumentos salariais de 20% até 2026

25 out, 2023 - 13:41 • João Cunha

Para reter e atrair efectivos para as Forças Armadas, o governo admite mais uma vez a necessidade de aumentar os rendimentos nos efetivos das Forças Armadas.

A+ / A-

A ministra da Defesa concorda com o Chefe de Estado Maior do Exército, que esta semana, em entrevista à Renascença e ao jornal Público, referiu que os militares "merecem que seja revista a sua condição remuneratória".

À margem da cerimónia que assinalou os 30 anos da Esquadrilha de Helicópteros da Marinha, na Base Aérea n.º 6, no Montijo, esta quarta-feira, Helena Carreiras explicou que "a componente fixa do suplemento de condição militar foi aumentada de 30 para 100 euros mês", no Orçamento do Estado para 2024 (OE 2024).

"É um sinal de que estamos a trabalhar na componente remuneratória", diz Carreiras.

Em abril, a Direcção Geral da Administração e Emprego publicou dados que mostram que, enquanto na administração pública a remuneração média mensal subiu este ano 5%, no caso dos militares subiu mais de 9%.

"Queremos continuar nessa trajetória, para conseguir um aumento de até 20% até 2026", diz a ministra da Defesa.

Para Helena Carreiras, "naturalmente" que a componente remuneratória e salarial "é muito importante, sobretudo face aos problemas de recrutamento e retenção, que derivam também das condições do mercado de trabalho", no qual "há pleno emprego e muita concorrência".

A ministra defende por isso que é preciso "conseguir enfrentar esses desafios externos, melhorando as condições internas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Luís
    28 out, 2023 Costa 12:19
    Ou seja, nada! 20% é menos do que a soma das inflações previstas para os próximos três anos! Não só não cumpre os 2 %, como continuam a enganar quem se alista.

Destaques V+