A+ / A-

Crise no SNS

Urgência de Cirurgia Geral do Hospital de Aveiro fecha mais uma noite por falta de médicos

20 out, 2023 - 12:48 • Lusa

“Apesar de todos os esforços encetados para completar as escalas médicas, estão previstos constrangimentos" entre as 20h desta sexta-feira e a manhã de sábado.

A+ / A-

A urgência de Cirurgia Geral do Hospital de Aveiro vai encerrar esta sexta-feira à noite e até às 08:00 de sábado, devido à falta de médicos para completar as escalas, informou a administração hospitalar.

Em comunicado, o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV) informa que, “entre as 20:00 do dia 20 de outubro e as 08:00 do dia 21 de outubro, a urgência de Cirurgia Geral estará encerrada”.

“Apesar de todos os esforços encetados para completar as escalas médicas, estão previstos constrangimentos no funcionamento da urgência de Cirurgia Geral do Hospital de Aveiro”, assume aquela entidade.

Segundo o comunicado, os constrangimentos devem-se “à adesão dos cirurgiões gerais ao movimento da recusa de realização de mais de 150 horas extraordinárias” obrigatórias por lei.

O CHBV, que gere os hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja, aconselha os utentes, em caso de necessidade, a dirigir-se às unidades hospitalares mais próximas.

O Centro Hospitalar adianta que “foi realizado aviso atempado ao CODU/INEM, Corporações de Bombeiros, Hospital de Referência e hospitais mais próximos”.

Em setembro, um grupo de profissionais enviou ao ministro da Saúde uma carta aberta com mais de 1.000 assinaturas de médicos a avisar da sua indisponibilidade para fazerem mais horas extras.

Desde então, segundo o movimento Médicos em Luta, a indisponibilidade dos médicos provocou “problemas na elaboração da escala do serviço de urgência” em pelo menos 21 hospitais, incluindo Viana do Castelo, Garcia da Orta, Bragança, Barreiro, Guarda, Viseu, Santarém, Braga, Matosinhos, Leiria, Aveiro, Caldas e Torres Vedras, Portimão e o Hospital Santa Maria.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+