Tempo
|
A+ / A-

Jornada Mundial da Juventude

JMJ pode contar com 25 mil bombeiros "em situação limite"

15 jun, 2023 - 12:31 • Tomás Anjinho Chagas

Os 434 corpos de bombeiros em Portugal vão estar empenhados na primeira semana de agosto. D. Américo Aguiar diz que Papa Francisco vem à Jornada Mundial da Juventude "de certeza absoluta".

A+ / A-

Numa situação limite, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Lisboa) pode vir a contar com 25 mil bombeiros empenhados, espalhados por todo o território nacional. O número é avançado pelo presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, António Nunes, que acredita que é positivo que a JMJ se realize em agosto, altura em que há mais operacionais disponíveis a intervir.

"No limite, numa necessidade absoluta, os bombeiros são capazes de mobilizar 25 mil mulheres e homens", explicou o líder desta confederação de bombeiros aos jornalistas esta quinta-feira, antes de visitar a sede da JMJ, no Beato, em Lisboa. O número já tinha sido divulgado pelo presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), Duarte Costa, quando visitou a sede no início deste mês.

António Nunes lembra que, tal como as Forças Armadas, os bombeiros também têm reservas e conseguem ativá-las em caso de necessidade, e que a primeira semana de agosto é uma altura em que há muitos voluntários disponíveis.

Em qualquer cenário, "praticamente todos" os 434 corpos de bombeiros vão estar mobilizados e prontos a intervir em casos de emergência relacionados com a Jornada Mundial da Juventude, sublinha o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, que garante que os bombeiros "vão estar disponíveis para acorrer a todas as situações", incluindo os incêndios rurais.

Localidades mais pequenas preocupam

Se no caso de grandes cidades, como Lisboa, onde vai decorrer o evento, ou como Fátima, que vai receber dezenas de milhares de pessoas quando o Papa Francisco lá for, é mais fácil de gerir os meios disponíveis, é nas localidades mais pequenas que a escassez pode complicar a intervenção dos bombeiros.

"Há locais onde vão estar três mil jovens e onde só há um corpo de bombeiros, não há dois. Portanto temos seis ambulâncias, não 12. Essa é a nossa maior preocupação. Não é do planeamento macro, que esse está feito e provavelmente muito bem feito, a preocupação é o micro, a forma como respondemos à emergência local", especifica o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

A articulação com as outras entidades envolvidas também é um dos focos dos bombeiros. António Nunes lembra que, muitas vezes, há ambulâncias que ficam retidas nos hospitais durante várias horas por não haver espaço para os doentes, e que isso compromete os meios para outras emergências.

Papa Francisco? "De certeza absoluta"

Lado a lado com a Liga dos Bombeiros Portugueses esteve o presidente da Fundação JMJ, D. Américo Aguiar, que foi questionado sobre o estado de saúde do Papa Francisco e se isso pode comprometer a realização do evento em Lisboa. O Bispo Auxiliar de Lisboa é perentório e pede o fim da especulação em torno desse tema.

"Eu peço-vos que não alimentem essa possibilidade, porque isso causa nas pessoas uma grande ansiedade. Não vejo justificação nenhuma para estarmos com plano A,B,C, porque isso só destrói o espírito da preparação da Jornada. A JMJ vai realizar-se em Lisboa, de 2 a 6 de agosto, com o Papa Francisco, de certeza absoluta."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+