A+ / A-

Tráfico de drogas

Polícia Marítima consegue em dois meses a mesma apreensão de droga do ano de 2022

27 fev, 2023 - 07:00 • Liliana Monteiro , Salomé Esteves (gráficos)

Dados da Autoridade Marítima e da Polícia Judiciária revelam aumento do trafico de cocaína e haxixe por via marítima. Número de detidos no arranque de 2023 bate recorde.

A+ / A-

A Polícia Marítima reforçou o combate ao tráfico de estupefacientes, particularmente a sul do país. Só este ano apreendeu já 16,48 toneladas de haxixe, deteve 19 pessoas (mais 13 que 2022) e apreendeu 9 embarcações de alta velocidade.

Todos os anos passam pelo sul da península ibérica cerca de quatro mil toneladas de droga rumo ao norte da europa, estupefacientes que chegam da América do Sul e do Norte de África.

O Chefe de Estado Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, o Almirante Gouveia e Melo, fala num aumento de redes criminosas de tráfico de droga a sul do país fruto de uma mudança legal espanhola que empurra traficantes para águas e costa portuguesas.

Muitas embarcações têm sido apreendidas vazias e com a droga atirada ao mar, embarcações que ficam depois à guarda das autoridades portuguesas e servem, mediante ordem judicial, para reforçar o equipamento das nossas equipas de combate ao tráfico.

As embarcações são hoje mais sofisticadas, são mais rápidas e com mais motores, se antes davam 40 nós agora dão o dobro, têm sistemas de comunicação satélite e apoio logístico.

A polícia marítima trabalha em articulação com a força aérea, mas também com a GNR e a Polícia Judiciária (PJ).

No último ano, de acordo com dados fornecidos pela PJ à Renascença, foram apreendidas perto de 40 toneladas de estupefacientes.

Um valor que aproxima os resultados do ano de 2020, altura em que foram apreendidas 45 toneladas de droga e que representa um aumento em cerca de 16 toneladas relativamente a 2022.

No nosso país as drogas mais consumidas são a canábis, a cocaína, heroína e depois as drogas sintéticas.

O número de detidos pela PJ aumentou entre os anos de 2017 e 2020, altura em que foram detidas 447 pessoas (menos 162 pessoas que em 2019).

A grande maioria das pessoas ligada são tráfico têm idades iguais ou superiores a 40 anos, seguem-se depois os que estão entre os 30 e os 39 anos, havendo algumas dezenas que têm menos de 21 anos.

A via marítima é a mais usada para o tráfico de droga, principalmente a cocaína e o haxixe, seguida depois da via aérea e terrestre. Todos os anos, cidades com grandes portos, como Lisboa e Setúbal, têm sido o centro de grandes apreensões de cocaína.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+