Tempo
|
A+ / A-

Mau tempo. Próxima noite poderá ter "novos episódios de precipitação forte”

08 dez, 2022 - 11:58 • Cristina Nascimento com Lusa

Proteção Civil decidiu colocar o distrito de Leiria também em alerta laranja, nível em que já estão, por exemplo, os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém e Faro. O resto do país está em alerta amarelo.

A+ / A-

A próxima noite poderá ter novos "episódios de precipitação forte", sem que, no entanto, seja expectável a mesma gravidade da última noite e madrugada. É a estimativa da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e do Governo.

Em conferência de imprensa na sede da ANEPC, a secretária de Estado da Administração Interna Patricia Gaspar revelou que a "próxima noite vai ser de agravamento", com "condições para novos episódios de precipitação forte".

A governante pediu à população que se mantenha atento às informações que são transmitidas pela ANEPC.

Na mesma conferência de imprensa, o comandante nacional André Fernandes explicou que as previsões da meteorologia fizeram elevar o nível de alerta no distrito de Leiria também laranja, nível em que já estão, por exemplo, os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém e Faro. O resto do país está em alerta amarelo.

Relativamente à última noite, ambos os responsáveis consideraram que foi "muito difícil" devido à ocorrência de "fenómenos extremos", tendo recusado qualquer falha na articulação quer com o Instituto Português do Mar e Atmosfera, quer nos avisos às populações.

O mau tempo registado em Portugal na última noite provocou um total de 1.977 ocorrências, destacando-se o distrito de Lisboa com 913, anunciou também o comandante nacional.

Nos municípios mais afetados", temos 12 no total, especificamente na região da Grande Lisboa, quer na margem esquerda, quer na margem direita do Tejo, ou seja, distrito de Lisboa e distrito de Setúbal", disse.

"Seixal com 17 ocorrências, Mafra com 20, Alenquer com 24, Vila Franca de Xira com 32, Cascais com 56, Odivelas com 61 ocorrências, Almada com 71, Loures com 77, Oeiras com 79, Amadora com 103, Sintra com 157 e em destaque Lisboa com 334 ocorrências, o que faz um total global, a nível nacional, de 1.977 ocorrências desde o início da atual situação meteorológica adversa. O distrito de Lisboa teve 913 ocorrências no total", disse André Fernandes, comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Maioritariamente, as ocorrências são inundações em via urbana e inundações de habitações, segundo o comandante.

"Houve um total de meios envolvidos de 4.247 operacionais dos diferentes agentes de Proteção Civil, com uma grande percentagem dos corpos de bombeiros e um total de 998 meios terrestres", indicou.

O mau tempo registado na Grande Lisboa provocou 27 desalojados -- nove em Odivelas, seis na Amadora e 12 em Loures -- que estão instaladas em zonas de apoio à população.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    08 dez, 2022 PORTUGAL 16:26
    Porque será que quem deve dizer as VERDADES, não as diz? Só neste País é que se vê um túnel ARRASADO de água? Onde está a QUALIDADE dos engenheiros? Não se esqueçam que Algés tinha uma RIBEIRA e hoje há prédios nesse espaço. Já agora como é possível o autarca de Oeiras dizer que as folhas nas GATEIRAS não são limpas TODOS os dias? Quem não saber ser, que não o seja.

Destaques V+