Tempo
|
A+ / A-

​Mau tempo na Grande Lisboa. Um morto, mais de 100 deslocados e 10 desalojados

08 dez, 2022 - 08:44 • Filomena Barros , Cristina Nascimento

A nível nacional, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil registou 849 ocorrências, a grande maioria inundações. Distritos de Lisboa e Setúbal foram os mais afetados.

A+ / A-

Desde a meia-noite, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registou 849 ocorrências a nível nacional, na sequência do mau tempo e queda de chuva intensa que se fez sentir na última noite e madrugada, sobretudo na zona de Lisboa.

O balanço foi feito à Renascença pelo comandante da ANEPC, José Miranda. Este responsável revela que “71% de ocorrências foi no distrito de Lisboa e 11% no distrito de Setúbal, nomeadamente 602 ocorrências em Lisboa, 79% de inundação”.

Há a registar uma vítima mortal, uma mulher de 55 anos que morava numa cave que ficou submersa em Algés, no concelho de Oeiras.

Além desta vítima mortal, as autoridades contam, no concelho da Amadora, com “100 deslocados e afetação de dois barracões”, na sequência de um deslizamento de terras. Já “na Costa da Caparica 47 pessoas resgatadas de veículos e seis deslocados”, e, em Almada, no Feijó, há 10 desalojados.

“Em termos de eixos rodoviários, não temos nada condicionado neste momento; linha férrea também não. Só temos informação de que Estação de Algés está ainda interdita porque ainda estão a resolver a situação de inundação da própria estação”, adiantou.

Em Lisboa, os Sapadores Bombeiros responderam a quase 300 ocorrências desde as 21h00. Fonte do Regimento, contactada pela Renascença, indicou que o pico de ocorrências foi às 23h00, as zonas mais afetadas foram as de São Domingos de Benfica e Alcântara.

Ruas de Lisboa inundadas depois de chuva forte
Ruas de Lisboa inundadas depois de chuva forte
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+