Tempo
|
A+ / A-

Duas pessoas vão ser julgadas por atropelamentos e fuga no Algarve

30 nov, 2022 - 14:29 • Lusa

Mulher de 32 anos está acusada de homicídio por negligência e omissão de auxílio após homem de 69 anos ter morrido em Silves. O outro arguido é um homem de 61 anos envolvido num outro incidente em Lagos.

A+ / A-

A GNR constituiu arguidas duas pessoas por alegado envolvimento e fuga de dois acidentes em Silves e em Lagos, no Algarve, um dos quais resultou na morte de um homem de 69 anos, foi anunciado esta quarta-feira.

Em comunicado, o comando territorial de Faro da GNR indicou que um dos arguidos, uma mulher de 32 anos, é suspeita de estar envolvida no atropelamento que resultou na morte de um homem, em 18 de novembro, na Estrada Nacional 269, em Algoz, Silves.

A condutora terá prosseguido viagem “sem providenciar o socorro à vítima, que acabou por falecer no local”, refere aquela força de segurança.

A mulher, indiciada pelos crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio, foi identificada e constituída arguida na terça-feira, na sequência de uma investigação do Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV).

“No decorrer das diligências de investigação, foi possível identificar e localizar o veículo interveniente, o qual já tinha reparado os danos relacionados com o acidente em causa, motivo que levou à sua apreensão e à identificação da condutora”, lê-se na nota.

O outro arguido é um homem com 61 anos, suspeito de ser o condutor de um veículo que colidiu com um velocípede e que “abandonou o local sem prestar auxílio” ao condutor de veículo de duas rodas, de 54 anos, que sofreu ferimentos graves, indicou a força de segurança.

Segundo a GNR, o acidente ocorreu no dia 20 de novembro, na Estrada Nacional 125, no concelho de Lagos, sendo o condutor identificado e o veículo localizado um dia depois, na sequência de uma investigação iniciada pelo NICAV.

O homem está indiciado pelos crimes de ofensas à integridade física por negligência em acidente de viação e omissão de auxílio.

As operações policiais contaram com o reforço do Núcleo de Apoio Técnico (NAT) de Portimão da GNR, que efetuou as inspeções aos veículos.

Os processos foram enviados para os tribunais de Silves e de Lagos, respetivamente.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+