Tempo
|
A+ / A-

TGV. Galiza pede a Sánchez para agilizar a construção da linha entre Vigo e Lisboa

03 out, 2022 - 16:06 • Teresa Almeida , com Pedro Valente Lima

Alfonso Rueda, presidente da Junta da Galiza, diz que Portugal tinha o investimento "mais difícil" a fazer e que resta agora ao governo espanhol corresponder na construção da linha de TGV entre os dois países.

A+ / A-

O Governo da Galiza pede ao primeiro-ministro espanhol que agilize a construção da ligação de TGV entre Vigo e Porto.

Alfonso Rueda, presidente da Junta da Galiza, admite que o anúncio do primeiro-ministro português voltou a colocar a questão nas prioridades da região.

Para Rueda, é a Portugal que cabe a maior fatia do investimento e Pedro Sanchéz, líder do governo espanhol, só terá de acompanhar a aposta de António Costa nesta ligação rápida entre Vigo e Lisboa.

"O governo português tinha a parte mais difícil, fez essa aposta caríssima, tem que fazer um investimento muito importante e fazer maior parte da obra", realça o presidente da Xunta, agradecendo os esforços de Portugal no projeto.

"Resta-nos agora pedir que o governo de Espanha faça a sua parte, muito menos custosa, e que aproveitemos esta enorme oportunidade."

"Agora, [esperamos] que a Espanha esteja à altura e trabalhe também nas infraestruturas para [o TGV] entrar em funcionamento em breve", apela Alfonso Rueda a Madrid, para que a ligação de TGV entre Vigo e Lisboa seja uma realidade em 2030.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel
    03 out, 2022 Alentejo 17:03
    Tanto o aeroporto como a linha de TGV devem ser refletidas. Miguel Poiares Madura referiu recentemente que a linha TGV Lisboa-Porto daria um prejuízo diário de 500mil€, segundo estudo feito há uns anos. Uma vez que são investimentos muito avultados, que pesam sobremaneira aos contribuintes, não devemos cometer o erro de avançar sem atualizar esse estudo. Seria dar "tiros nos pés" avançar com um projeto que não seria sustentável financeiramente no futuro.

Destaques V+