Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Sistemas informáticos dos tribunais estão "em baixo"

20 set, 2022 - 12:31 • Lusa

Avaria atinge os sistemas CITIUS e SITAF. Ministério da Justiça confirma que a meio da manhã foram reportados problemas "na infraestrutura tecnológica".

A+ / A-

Uma avaria dos sistemas informáticos CITIUS e SITAF, este último dos Tribunais Administrativos e Fiscais, está a afetar o funcionamento de diversos tribunais e departamentos do Ministério Público, de norte a sul do país, revelou hoje fonte judicial.

Segundo adiantou à agência Lusa a mesma fonte, os sistemas informáticos estão "em baixo a nível nacional", havendo informações de que o Palácio da Justiça de Lisboa "está sem sistema", o mesmo ocorrendo em Águeda, Évora, Tribunal da Relação de Coimbra, Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Santarém, Tribunal de Anadia, assim como os serviços de justiça em Matosinhos, Maia, Figueira da Foz e Vila Nova de Gaia.

Uma outra fonte ligada aos Tribunais Administrativos e Fiscais referiu à Lusa que a quebra no sistema do SITAF, que serve aqueles tribunais, ocorreu cerca das 10h00.

Contactado Ministério da Justiça (MJ), o seu gabinete confirmou que "a meio da manhã de hoje foram reportados problemas na infraestrutura tecnológica da Justiça que estão a afetar momentaneamente a disponibilidade dos serviços".

De acordo com o MJ, as equipas do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça "estão a trabalhar no sentido de restabelecer o normal funcionamento do sistema e minorar o impacto nos serviços".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    20 set, 2022 RaM 12:27
    A Justiça portuguesa está enferma e necessita de tratamento. Quo vadis Justiça!

Destaques V+