Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Dois militares dos Comandos hospitalizados por complicações cardíacas e respiratórias

08 set, 2022 - 13:58 • Pedro Valente Lima

Um dos militares está internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São Francisco Xavier.

A+ / A-

Esta quarta-feira, dois militares dos Comandos foram hospitalizados após terem sofrido problemas de ordem cardíaca e respiratória. Ambas as vítimas ainda receberam assistência no Regimento de Comandos, na Serra da Carregueira, mas acabaram por ser transportadas para hospitais de Lisboa.

Em nota enviada à imprensa, o gabinete do Chefe de Estado-Maior do Exército informa que o primeiro caso se tratou de uma indisposição durante uma marcha de cinco quilómetros, na tarde desta quarta-feira. O militar foi imediatamente assistido no local, mas pouco tempo depois acabou por entrar em paragem cardíaca e respiratória.

No momento ainda foram realizadas manobras de reanimação, mas a gravidade da situação obrigou a ativar o transporte de emergência para o Hospital de São Francisco Xavier.

Segundo o comunicado, o militar encontra-se “internado em Unidade de Cuidados Intensivos, mantendo-se em vigilância, sedado e ventilado, com um perfil hemodinâmico estável”. A vítima está também a ser acompanhada por um enfermeiro do exército.

Ao final do dia, outro dos instruendos do curso de Comandos sentiu-se mal durante o jantar, acabando por sofrer uma interrupção respiratória. Neste caso, o episódio foi “prontamente revertido” pela equipa médica no momento.

Ainda assim, por necessidade de avaliação complementar do estado de saúde do militar, o INEM foi acionado. A vítima foi encaminhada para as urgências do Hospital Amadora-Sintra, mantendo um quadro clínico estável até agora. Prevê-se que o militar seja transferido para o Hospital das Forças Armadas já esta quinta-feira.

Face aos acontecimentos, o gabinete do Chefe de Estado-Maior do Exército afirma que se realizou “uma revista de saúde a todos os restantes 44 instruendos do curso” e que foi “imediatamente iniciado um processo de averiguações urgente sobre estas ocorrências”.

Entretanto, “foram informados os familiares dos militares evacuados sobre o sucedido, disponibilizando-se o Exército para fornecer todo o apoio e acompanhamento relativo à situação clínica dos militares”.

A mesma fonte do Exército confirma ainda que “foi determinado o aligeiramento substancial da carga física” e, “se necessário, a não realização de algumas sessões”. Além disso, ativaram-se todos os alertas e procedimentos de “observação clínica permanente dos instruendos”.

Em comunicado, a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, diz estar a "acompanhar os desenvolvimentos do estado de saúde e situação clínica" dos dois militares, desejando "uma rápida recuperação".


Nota: Esta notícia foi atualizada às 19h39. A indisposição do segundo militar não se tratou de uma "paragem cardiorrespiratória", como inicialmente foi avançado, mas sim de uma "interrupção respiratória".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+