Tempo
|
A+ / A-

PCP diz que contratação de Sérgio Figueiredo tem “critérios certamente discutíveis”

10 ago, 2022 - 13:26 • Lusa

O Ministério das Finanças contratou o antigo diretor de informação da TVI Sérgio Figueiredo como consultor estratégico para fazer a avaliação e monitorização do impacto das políticas públicas.

A+ / A-

O dirigente comunista Bernardino Soares considerou esta quarta-feira que a contratação pelo Ministério das Finanças do ex-diretor da TVI e ex-administrador da Fundação EDP Sérgio Figueiredo foi feita com “critérios certamente discutíveis”.

“É uma opção do Governo com critérios certamente discutíveis”, afirmou Bernardino Soares em conferência de imprensa na sede nacional do PCP, em Lisboa.

O jornal Público noticiou na terça-feira que o Ministério das Finanças contratou o antigo diretor de informação da TVI e ex-administrador da Fundação EDP Sérgio Figueiredo como consultor estratégico para fazer a avaliação e monitorização do impacto das políticas públicas.

Segundo o jornal, o contrato em questão é por ajuste direto e Sérgio Figueiredo irá auferir um ordenado ilíquido equivalente ao vencimento mensal de um ministro, correspondendo a 4.767 euros. Sérgio Figueiredo terá começado a desempenhar as suas funções a 29 de julho.

Ao Público, o ministério tutelado por Fernando Medina confirmou a contratação de Sérgio Figueiredo, afirmando que o antigo jornalista irá “prestar serviços de consultoria no desenho, implementação e acompanhamento de políticas públicas, incluindo a auscultação de partes interessadas na economia portuguesa e a avaliação e monitorização dessas mesmas políticas”.

O jornal avançou ainda que o contrato de Sérgio Figueiredo terá uma duração de dois anos e o antigo jornalista irá “ajudar a conceber e desenhar as políticas públicas do ministério de Fernando Medina, mas também monitorizar a sua execução e a perceção, em tempo real, que têm delas as partes interessadas”.

Nascido em 1966, Sérgio Figueiredo já foi diretor do Diário Económico e do Jornal de Negócios, tendo também trabalhado para o canal televisivo RTP2. Entre 2007 e 2014 foi diretor da Fundação EDP e, entre 2015 e 2020, foi diretor de informação da TVI.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    10 ago, 2022 PORTUGAL 16:01
    " CRITÉRIOS DISCUTÍVEIS " diz. Este Senhor não é COMENTADOR DA CNN? Ficar-lhe-ia MAL se condenasse TOTALMENTE esta nomeação. Já agora pergunto, afinal o que faz o Senhor Ministro da ECONOMIA? Não serão DUPLOS?

Destaques V+