Tempo
|
A+ / A-

Veleiro com mais de uma tonelada de cocaína nos Açores

08 ago, 2022 - 18:55 • Lusa

Polícia Judiciária suspeita que tripulantes detidos façam parte de uma "organização criminosa internacional".

A+ / A-

A Polícia Judiciária (PJ) intercetou na zona dos Açores um veleiro que transportava 1.150 quilos de cocaína, suspeitando-se de que os tripulantes detidos façam parte de uma "organização criminosa internacional".

Em comunicado, a PJ anunciou nesta segunda-feira que a "Operação Calypso" permitiu "localizar e depois intercetar em alto mar, na zona dos Açores, um veleiro do tipo catamarã, que fazia a travessia do Atlântico" e sobre o qual "existiam fortes suspeitas de transportar grande quantidade de cocaína".

"A embarcação em causa foi conduzida ao porto de Ponta Delgada onde foi sujeita a buscas, acabando por ser detetados, na sua estrutura, vários compartimentos ocultos, no interior dos quais foram encontrados um total de 1.047 embalagens de cocaína, com um peso total aproximado de 1.150 quilos", indica a PJ.

Os dois tripulantes, de 33 e 61 anos, ambos estrangeiros, foram detidos em "flagrante delito, pela prática do crime de tráfico ilícito de estupefacientes".

A PJ revela que suspeita "fortemente" de que os dois detidos fazem parte de "uma organização criminosa transnacional que se dedica à introdução daquele tipo de droga no continente europeu".

"Para além da droga, procedeu-se também à apreensão da embarcação bem como de diversa documentação, equipamentos eletrónicos de navegação e outros objetos com interesse para a prova dos factos em investigação", lê-se na nota de imprensa.

Os tripulantes foram depois "presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial", estando atualmente em prisão preventiva.

A operação contou com o apoio da Marinha, da Força Aérea, da Polícia Marítima, de autoridades francesas e holandesas e do Centro de Análise e Operações Marítimas - Narcóticos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+