Tempo
|
A+ / A-

Seca

Câmara de Tondela corta rega em "pequenos espaços" públicos

05 ago, 2022 - 16:48 • Lusa

Face à seca que se verifica em Portugal, a autarquia pretende sensibilizar para a necessidade de poupança água.

A+ / A-

A Câmara Municipal de Tondela vai acabar com as regas de pequenos espaços públicos durante os próximos tempos. A medida tem como objetivo não só a poupança de água, como também dar o exemplo à população.

“Uma das formas mais assertivas de sensibilizar as pessoas, e com efeitos na redução do consumo, é intervir nos espaços públicos de gestão municipal, como os parques e as áreas verdes das avenidas”, sustentou Carla Antunes Borges, presidente do município.

Entre as várias medidas adotadas pela autarquia, a presidente adiantou que “vai ser fechada a rega a todas as pequenas áreas, como os separadores que estão nas avenidas, os patamares junto de alguns edifícios, como a biblioteca, por exemplo, ou nos acessos ao IP3”, nas rotundas.

No parque urbano da cidade, a rega vai manter-se, “apesar de, no espaço onde se realiza a feira semanal, se fechar a água, mas nas áreas de lazer tem de ser mantida alguma verdura e frescura, porque são zonas de lazer” dos cidadãos, acrescentou a autarca.

“É importante manter os espaços sociais, onde as pessoas possam passear com alguma frescura e, nesse caso, não cortamos a água, mas vamos dilatar o tempo entre as regas, de forma a torná-las mais sustentáveis", salienta Carla Antunes Borges.

São “várias medidas” que a presidente entendeu que “promovem a redução e a contenção do consumo de água, para não só de uma forma muito clara e ativa promover esta redução, mas também poder sensibilizar as populações para essa importância”. Isto, porque a câmara também pretende dar início a uma campanha de sensibilização junto da população, dos movimentos associativos e das juntas de freguesia do concelho, no distrito de Viseu.

“Nós acreditamos que, quando as entidades públicas tomam a iniciativa, as populações também sentem isso como obrigação e, por isso, somos elementos facilitadores para que haja comportamentos positivos e sustentáveis”, sublinhou Carla Antunes Borges.

Entre os apelos que a autarquia vai fazer chegar aos cidadãos, está a “redução do consumo, o aproveitamento das águas residuais para regas, rega das plantas nas horas de menor calor, de preferência à noite, para evitar perdas por evaporação”.

O município também apela a que “se reduzam, ou mesmo evitem, as lavagens do automóvel, evitar descargas desnecessárias do autoclismo, utilização da máquina de lavar louça apenas quando estiver cheia, tomar duches rápidos e estar atento a qualquer fuga de água”.

A rede de abastecimento de água no concelho de Tondela é feita através da Barragem do Paul, tal como os municípios de Carregal do Sal, Santa Comba Dão e Mortágua, também no distrito de Viseu, e Tábua, no distrito de Coimbra.

“Essa barragem, neste momento, tem uma capacidade de reserva que nos tranquiliza, no entanto, a água é um bem de todos e temos de o poupar, porque não é infindável e, se continuarmos todos a consumi-la como se não acabasse, podemos chegar ao ponto de racionalizar a água”, alertou a autarca.

Carla Antunes Borges disse que estas medidas “resultam de vários dias de análise no concelho para perceber o que poderia ser feito, tendo em conta que o distrito de Viseu, foi classificado pela APA [Agência Portuguesa do Ambiente] como sendo de seca extrema”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+