Tempo
|
A+ / A-

Seca. Chaves prepara medidas de contingência para enfrentar escassez de água

08 jul, 2022 - 11:06 • Lusa

Vão ser implementadas de forma gradual. Autarquia está a preparar uma campanha de sensibilização para "que haja um maior compromisso por parte de todos".

A+ / A-

O município de Chaves está a preparar medidas de contingência para implementar de forma gradual em função da criticidade e escassez de água, como a sensibilização, fiscalização, abastecimentos pelos bombeiros ou restrições pontuais.

O ano de 2022 está a ser de seca, em algumas regiões do país já de seca extrema, e as preocupações com a água, seja para consumo ou para rega, aumentam, ao mesmo tempo que se faz sentir, também, cada vez mais calor.

Para agir de acordo com a "criticidade e a escassez de água", o presidente da Câmara de Chaves afirmou que o município está "a trabalhar em algumas medidas de contingência" que serão implementadas "de forma gradativa".

Nuno Vaz elencou ações já realizadas como novas captações, o melhoramento de outras, os novos furos hertzianos, a reparação de depósitos, a substituição de condutas e a implementação de novos mecanismos de monitorização e controlo de perdas da rede pública.

Para além disto tudo, referiu ainda que a autarquia está, neste momento, a preparar uma campanha de sensibilização para "que haja um maior compromisso por parte de todos".

"Mais importante do que a resposta das entidades gestoras, câmaras, juntas, é a resposta individual e coletiva dos cidadãos porque essa vai garantir que há água", afirmou à agência Lusa.

Em algumas aldeias do concelho já está a ser feito o transporte pelos autotanques dos bombeiros para os depósitos que fornecem água às populações. Há situações em este procedimento tem sido feito também em anos anteriores, mas este ano acontece mais cedo.

"Com as três corporações de bombeiros (Flavienses, Salvação Pública e Vidago) temos um compromisso, que será em breve vertido em contrato programa, em que ficarão com a obrigação de colaborar neste processo e assegurar um número mínimo de transporte de reservatórios de água aos vários sistemas autónomos espalhados pelo concelho", referiu.

Acrescentou que, depois, "em situações de maior exigência e criticidade" poderá vir a ser necessário "tomar decisões de racionar a utilização da água", restringindo o acesso em determinados períodos do dia.

No concelho também já há aldeias onde os depósitos de água fecham durante a noite.

"Ao mesmo tempo incrementar as campanhas de fiscalização no sentido de progressivamente ir eliminando situações de abuso e de ilegalidade que ainda temos no território, seja através de ligações não autorizadas, que ainda são muito significativas, seja porque a água para consumo humano é utilizada para outras finalidades que nos parecem ilegítimas quando está em causa o acesso a água por parte de outros concidadãos", salientou.

Neste concelho do distrito de Vila Real, a água da rede pública é fornecida pela empresa Águas do Norte, através da barragem do Alto Rabagão, e de dezenas de sistemas autónomos (nascentes e furos hertzianos), sendo que estes são geridos pelas juntas de freguesias e localizam-se na margem esquerda do rio Tâmega.

O nível da água da albufeira do Alto Rabagão (Pisões), em Montalegre, desceu cerca de 30 metros e está com cerca de 20% da sua capacidade de armazenamento.

"Quem olha para aquela barragem, de facto, o impacto é tremendo. No entanto, a entidade que faz a gestão, a Águas do Norte, tem-nos transmitido uma mensagem de tranquilidade e de que nos próximos dois anos haverá capacidade suficiente para garantir o fornecimento de água às respetivas populações tendo em conta as médias de consumo dos últimos anos", salientou.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+