Tempo
|
A+ / A-

Oceanos. Segundo dia da conferência da ONU com "promessa oceânica"

28 jun, 2022 - 06:57 • Lusa

Junta líderes mundiais, cientistas, dirigentes de organizações não-governamentais, académicos e empresários, além de representações dos Estados-membros da ONU, sob o tema "Aumentar a ação nos oceanos com base na ciência e inovação".

A+ / A-

A Conferência dos Oceanos da ONU de Lisboa entra, esta terça-feira, no segundo dia com sessões sobre economia sustentável e conservação dos ecossistemas marinhos, eventos paralelos sobre regulamentação do direito do mar e "turismo azul" e uma "promessa oceânica".

A reunião magna, coorganizada por Portugal e Quénia, termina na sexta-feira e visa impulsionar a ação dos países para a proteção dos oceanos.

O programa do segundo dia de trabalhos inclui sessões de debate sobre economias sustentáveis baseadas no oceano, em particular para pequenos Estados insulares em desenvolvimento e países menos desenvolvidos, e sobre gestão e conservação dos ecossistemas marinhos e costeiros.

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, participam num almoço de líderes no âmbito do Painel de Alto Nível para uma Economia do Oceano Sustentável.

O antigo Presidente e primeiro-ministro de Timor-Leste Xanana Gusmão e o secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Zacarias da Costa, estarão num evento paralelo sobre a regulamentação do direito do mar.

Os eventos paralelos estendem-se também ao turismo na economia azul, à transição energética e ao transporte marítimo ecológico e à cooperação. O ministro do Ambiente e Ação Climática, Duarte Cordeiro, é o "anfitrião" de uma iniciativa dedicada à cooperação entre Portugal e Argentina no combate à poluição dos mares através da educação ambiental.

Hoje será também lançada, com a presença da subsecretária-geral da ONU, Usha Rao-Monari, a "Promessa Oceânica do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento", que visa apoiar a recuperação de perdas socioeconómicas causadas pela má gestão dos oceanos.

Fora de Lisboa, no Estoril, realiza-se o Fórum de Investimento da Economia Azul Sustentável.

A Conferência dos Oceanos da ONU de Lisboa junta líderes mundiais, cientistas, dirigentes de organizações não-governamentais, académicos e empresários, além de representações dos Estados-membros da ONU, sob o tema "Aumentar a ação nos oceanos com base na ciência e inovação".

Da Conferência, a segunda depois da de Nova Iorque em 2017, são esperados compromissos voluntários sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14, relativo à proteção da vida marinha.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+