Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Hospital de Setúbal encerra urgências de ginecologia e obstetrícia

18 jun, 2022 - 12:51 • Inês Braga Sampaio

Doença súbita de um profissional de saúde obriga ao fecho do serviço de urgências até às 9h00 de domingo. Grávidas serão encaminhadas para o Centro Hospitalar Barreiro Montijo, o Hospital Garcia de Orta e as maternidades de Lisboa.

A+ / A-

Os serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia do Centro Hospitalar de Setúbal estão encerradas entre as 9h00 deste sábado e as 9h00 de domingo, devido a "doença súbita" de um dos profissionais.

Em comunicado, este sábado, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) informa que as grávidas devem dirigir-se ou serão encaminhadas para o Centro Hospitalar Barreiro Montijo e o Hospital Garcia de Orta, "assim como para as maternidades da cidade de Lisboa".

"nforma-se ainda que os restantes serviços de Ginecologia/Obstetrícia da Região estão a funcionar dentro da normalidade", lê-se.

A ARSL recorda que "poderão existir limitações em algumas unidades hospitalares", o que significa que alguns hospitais poderão, "num determinado período do dia", ativar o desvio de serviços de urgência, um mecanismo de gestão da procura pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"Os hospitais que, por períodos transitórios, acionam o desvio de CODU mantêm a urgência externa a funcionar, dando resposta a quem lá se dirigir pelos seus meios. Neste caso, as grávidas transportadas pelo CODU/INEM serão encaminhadas para outras unidades da Região, as quais assegurarão a resposta e o funcionamento em rede", pode ler-se.

Encaminhamento de utentes em cooperação com CODU/INEM


A ARSLVT sublinha que mantém estreita relação com o CODU/INEM "para garantir o normal funcionamento das urgências das maternidades da região, com toda a segurança". No caso de necessidade de encaminhamento de utentes, é identificada a unidade com melhor capacidade de resposta no momento.

"A ARSLVT agradece, mais uma vez, aos profissionais de saúde que vão assegurar a prestação de cuidados, pelo esforço adicional e apela à compreensão dos utentes, lamentando, desde já, os constrangimentos que, apesar de todos os meios disponibilizados, não foi possível ultrapassar", conclui.

Este é mais um episódio da crise no SNS, com o encerramento de vários serviços de urgência em todo o país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    18 jun, 2022 Palmela 14:52
    Parecem caes esfomedos!
  • Maria
    18 jun, 2022 Palmela 14:51
    Vao trabalhar!

Destaques V+