Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Portugueses fazem mais de três mil testes em 48 horas

27 mai, 2022 - 10:49 • Marta Grosso com redação

Os testes voltaram a ser gratuitos nas farmácias mediante receita médica. A medida entrou em vigor na quarta-feira, numa altura em que o número de casos de Covid-19 está a aumentar em Portugal.

A+ / A-

No espaço de 48h00, foram realizados mais de três mil testes à Covid-19 com prescrição médica em Portugal.

Os números são avançados à Renascença pela presidente da Associação Nacional de Farmácias, segundo a qual as farmácias têm condições e stock suficiente para aumentar o número de testes realizados.

“De momento, não tenho relatos de dificuldades”, afirma. “Já estávamos preparados para poder aumentar o número de testes realizados; já no passado tínhamos demonstrado que tínhamos agilidade para ir acompanhamento as flutuações em termos de procura, portanto, as farmácias estão perfeitamente capacitadas para acolher mais testes, se for necessário”, garante.

Ema Paulino admite que algumas farmácias esgotaram os testes, mas diz que essas situações estão já normalizadas.

Os testes gratuitos voltaram às farmácias na quarta-feira, dia 25, depois de muitos apelos da parte dos especialistas, tendo em conta a tendência de subida do número de casos de SARS-Cov-2.

O Governo cedeu aos pedidos, mas introduziu a necessidade de prescrição médica – ou seja, só pode fazer um teste gratuito à Covid-19 na farmácia quem tenha receita.

Segundo o Governo, baseado no que ouviu do grupo de trabalho criado para acompanhar a pandemia, o pico da sexta vaga de Covid-19 “já terá passado”. Por isso, não são esperadas novas medidas ou qualquer regresso a restrições antigas, declarou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final do Conselho de Ministros, na quinta-feira.

“Ontem, reunimo-nos com peritos e, muito provavelmente, o pico já terá passado, com algumas regiões e faixas etárias já com quedas visíveis”, afirmou. “A decisão foi manter as medidas em vigor”, adiantou, sublinhando que “o fim da obrigatoriedade da máscara não significa que não seja utilizada em situações de maior risco”.

Desde o início da pandemia, foram reinfectadas em Portugal mais de 230 mil pessoas com o novo coronavírus.

A taxa de reinfeção disparou neste mês de maio, representando nas últimas duas semanas mais de 10% de todos os novos casos registados, e o padrão evolutivo do vírus aponta para que que se caracterizam por fugir à imunidade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    27 mai, 2022 Palmela 11:01
    Fazem porque estao malucos!

Destaques V+