Tempo
|
A+ / A-

Pandemia

Covid-19. Mortalidade desceu, mas “é cedo” para dizer que pico foi ultrapassado

27 mai, 2022 - 12:30 • Diogo Camilo

Média de mortes baixou pela primeira vez desde o início de maio. Matemático Carlos Antunes prevê que mortalidade não volte a aumentar e que o pico de internamentos aconteça no final desta semana.

A+ / A-

Portugal registou o seu primeiro dia com menos de três dezenas de mortes por Covid-19 em quase uma semana e a média de vítimas mortais da pandemia por semana baixou, pela primeira desde o início do mês.

Após dois dias sem disponibilizar os dados diários de casos e óbitos, a Direção-Geral da Saúde registou 30 mortes por Covid-19 na terça-feira e 23 na quarta-feira.

A média semanal de mortes por dia passou, assim, de 33 para 31,7, para uma mortalidade de 21,6 óbitos por milhão de habitantes em sete dias.

À Renascença, o matemático Carlos Antunes afirma que “é cedo” para dizer que o pico de mortalidade já foi ultrapassado, mas prevê que o número de mortes por Covid-19 não aumente.

“Ainda é prematuro afirmar que se terá passado o pico, mas podemos dizer que há uma desaceleração e, portanto, uma estabilização do número médio de óbitos. Em termos médios, estamos já há mais de uma semana entre os 31 e 33 óbitos”, afirma o investigador da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, que acrescenta que a mortalidade estabilizou entre os 40 e 41 óbitos por milhão de habitantes nos últimos 14 dias.

“Não é expectável que os óbitos subam acima dos valores que temos verificado nos últimos dias e o mesmo se está a passar no número de internamentos. Também há uma estabilização do número de internamentos, poderá verificar-se esta semana o pico máximo de internamentos”, avança Carlos Antunes.

A DGS confirmou ainda esta sexta-feira mais de 31 mil casos diários esta terça e quarta-feira, com a confirmação de que Portugal já entrou - e já terá passado - o pico de casos desta sexta vaga.

A incidência a sete dias está atualmente nos 1791 casos por 100 mil habitantes, quando era de 1.853 casos por 100 mil habitantes na passada sexta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+