Tempo
|
A+ / A-

Conferência Pós-Pandemia

Resultados negativos das instituições podem provocar "desvios" na sua missão, alerta padre Lino Maia

26 mai, 2022 - 09:55 • João Malheiro

O presidente da CNIS considera que o colapso das instituições "é uma ameaça", mas acredita que tal "não vai acontecer".

A+ / A-

O presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social (CNIS) avisa que os resultados negativos das instituições podem fazer com que estas "se desviem da sua missão - proteger os mais desfavorecidos".

É o alerta dado no primeiro painel da conferência "Pós-Pandemia, Recuperação e Resiliência do Pilar Social em ano de descentralização de competências", organizada pela Renascença.

O padre Lino Maia assume que o colapso das instituições "é uma ameaça", mas acredita que tal não vai acontecer.

"As instituições são de proximidade e multiplicam-se em soluções", defende o responsável, acrescentando: Não obstante, "algumas medidas têm de ser adotadas".

O exemplo dado é o Estado começar a comparticipar os custos das instituições de solidariedade em 50%. Isso "não é um favor", mas sim o Governo a cumprir o seu dever de "proteger a coesão social".

"Ameaça existe, mas pela resiliência, pela dedicação dos nossos dirigentes e das comunidades e com o Estado a assumir as suas responsabilidades, podemos ultrapassá-la", conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+