Tempo
|
A+ / A-

Portugal disponível para prolongar participação militar no quadro da NATO no Leste da Europa

19 mai, 2022 - 08:40 • José Pedro Frazão enviado da Renascença à Roménia

"Paz na Europa é uma urgência." Portugal e Roménia assinam acordo de cooperação militar.

A+ / A-

O primeiro-ministro afirmou nesta quinta-feira que Portugal está disponível para prolongar a sua participação militar no quadro da NATO no Leste da Europa.

Em Bucareste, onde se encontra em visita oficial, António Costa deixou em aberto a possibilidade de reforçar os meios militares portugueses no quadro de novas missões que sejam atribuídas pelo comando Europeu da NATO.

“Estamos às ordens do comando europeu da NATO e, se assim for considerado necessário e adequado pelo comando europeu da NATO, não só teremos capacidade para manter as forças que temos como para reforçar para novas missões, visto que temos ainda em reserva e em estado de elevada prontidão mais forças para empenhar", afirmou o chefe do Governo.

"Essa confiança é uma confiança que todos os nossos aliados conhecem”, acrescentou.

Atualmente, Portugal participa numa missão NATO de reforço da capacidade de dissuasão no flanco sudeste da Aliança: 221 militares portugueses estão aquartelados em Caracal, na Roménia e recebem, esta tarde, a visita de António Costa.


OuvirPausa
Essa confiança é uma confiança que todos os nossos aliados conhecem


Segundo o António Costa, “é um orgulho” ter militares em missões da NATO nas fronteiras romenas, num momento em que a “paz na Europa é uma urgência” após a invasão russa na Ucrânia.

No âmbito desta visita foi já assinado um acordo bilateral de cooperação na área da Defesa.

O primeiro-ministro português recordou anteriores acordos, referindo o plano que Portugal e a Roménia desenvolveram em conjunto sobre a modernização das aeronaves F-16 e cuja relação irá continuar na área militar, explicou.

Na ocasião também se mostrou a favor da adesão da Roménia ao espaço Schengen, “porque facilitará a circulação dos romenos em direção a Portugal e dos romenos residentes a Portugal na vinda ao seu país.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    19 mai, 2022 Lisboa 09:44
    Não sei é onde é que ele vai buscar efetivos - que não existem - ou meios militares - que também não existem. A menos que ou tenha feito a "oferta" a contar que a NATO recuse, ou mande o Cravinho e todos os ex-ministros da Defesa que aceitaram fazer cortes sobre cortes nos Orçamentos militares e deixaram o País com umas Forças Desarmadas pouco mais que meramente simbólicas

Destaques V+