Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Portugal pode chegar aos 60 mil casos diários no final de maio

18 mai, 2022 - 19:50 • Sandra Afonso, com redação

Ministra da Saúde reúne-se esta quarta-feira com peritos para "adaptar estratégia", mas afasta, para já, regresso dos testes gratuitos em farmácias.

A+ / A-

O número de casos diários de Covid-19 vai continuar a subir em Portugal e pode chegar aos 60 mil no final do mês, indica a ministra da Saúde.

“Nós temos estimativas do Instituto Ricardo Jorge que apontam para cerca de 60 mil casos no final do mês de maio. Sabemos que ainda estamos a subir em número de casos. A questão é saber o que é que isso subida significa. Significa mais doença, mais pressão para os hospitais, para os serviços de saúde e isso é indesejável para todos, porque precisamos de nos concentrar em responder a essas necessidades", declarou Marta Temido, que falava à margem do 5.º aniversário da Associação de Distribuidores Farmacêuticos, em Lisboa.

Em resposta à pressão nas urgências com o aumento de casos Covid-19, a ministra da Saúde garante que o Governo está atento. Marta Temido reafirma ainda que a Linha Saúde 24 vai ser reforçada.

Ministra afasta regresso dos testes gratuitos nas farmácias

Questionada sobre se os testes à Covid-19 podem voltar a ser comparticipados já amanhã, em reunião de Conselho de Ministros, a governante explica que a decisão é do Ministério da Saúde. No entanto, adianta que neste momento esta medida não faz sentido.

Sobre a decisão de deixar de ser obrigatório máscara em espaços fechados, Marta Temido diz que foi uma decisão política apoiada por técnicos, mas admite que pode ser necessário voltar atrás.

A própria ministra ainda anda de máscara, segundo Marta Temida, porque a prudência e os médicos o aconselham.

Marta Temido anunciou que esta quarta-feira terá lugar uma reunião com peritos para adaptar a estratégia para a pandemia de Covid-19.

"Nós continuamos a acompanhar a evolução da situação epidemiológica com os peritos, com reuniões regulares, não aquelas clássicas reuniões do Infarmed, mas reuniões de trabalho regulares. Hoje mesmo, haverá uma reunião informal com peritos para conseguirmos adaptar a nossa estratégia à evolução da situação", declarou Marta Temido.

Nos últimos sete dias, por cada 100 testes à Covid-19 realizados, quase metade revelaram-se positivos.

Numa altura em que o número de casos dispara e que Portugal sobe a líder mundial de incidência da pandemia, a taxa de positividade está nos 44,4% - 11 vezes acima do limite de risco de 4% definido pela DGS, o que sugere que o número de casos seja bem elevado ao que está a ser registado.

De acordo com dados divulgados pela Direção-Geral de Saúde, o número de testes realizados entre quarta-feira da semana passada e a última terça foi de 355 mil, muito superior ao das últimas semanas, mas, ainda assim, insuficiente face à quantidade de casos confirmados no mesmo período: 157 mil, um aumento de quase 60 mil em sete dias.

A média de infeções aumentou de 14.400 para 22.805 casos diários em Portugal e o Norte regista um índice de transmissibilidade (Rt) do coranavírus de 1,30, o mais alto de todas as regiões, indica hoje o INSA.

Segundo o relatório semanal do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) sobre a evolução da covid-19 no país, o Rt - que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – atingiu os 1,23 a nível nacional e 1,24 em Portugal continental no período entre 9 e 13 de maio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Oliveira
    19 mai, 2022 Lisboa 09:34
    Esta ministra é irresponsável! Fala em 60.000 casos no final de Maio e não faz nada?

Destaques V+