Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Madeira diz que fim da máscara em espaços fechados não terá impacto na situação epidemiológica

15 mai, 2022 - 19:32 • Lusa

O uso de máscara em espaços fechados deixou de ser obrigatório a partir de hoje na Madeira, mas mantém-se em lares de terceira idade, unidades de saúde, farmácias, transportes públicos e terminais portuários e aeroportuários.

A+ / A-

O presidente do Governo da Madeira disse hoje estar confiante de que o fim do uso obrigatório de máscara em espaços fechados, que entrou em vigor no arquipélago às 00:00, não terá impacto na situação epidemiológica.

"É importante considerarmos que, mesmo aumentando o número de casos, como já temos 92% da população com a vacinação [contra a covid-19], os sintomas e as consequências de contrair a doença não são tão graves, como se tem constatado", afirmou Miguel Albuquerque, reforçando: "Nesse sentido, acho que vai tudo correr bem".

O presidente do governo regional falava à margem do Madeira Flower Classic Auto Parade, um desfile de automóveis clássicos integrado no programa da Festa da Flor, que decorreu nas avenidas marginais do Funchal e atraiu milhares de pessoas à baixa da capital madeirense. .

"As pessoas que queiram continuar a usar a máscara devem usar, se se sentem mais seguras, e devem também tentar manter o distanciamento sobretudo nos convívios", declarou. .

O uso de máscara em espaços fechados deixou de ser obrigatório a partir de hoje na Madeira, mas mantém-se em lares de terceira idade, unidades de saúde, farmácias, transportes públicos e terminais portuários e aeroportuários.

De acordo com a resolução aprovada na quinta-feira em Conselho do Governo Regional (PSD/CDS-PP), apenas nestes locais é exigido o uso obrigatório de máscara cirúrgica ou FFP2 por pessoas com idade superior a 6 anos.

A máscara continua a ser obrigatória também para pessoas infetadas com covid-19, em todas as circunstâncias, sempre que estejam fora do seu local de isolamento até ao décimo dia após data do início de sintomas ou do teste positivo.

O executivo madeirense decidiu, por outro lado, renovar a situação de alerta na região autónoma até às 23:59 de 31 de maio, indicando que, apesar de a situação epidemiológica causada pela pandemia de covid-19 apresentar uma "evolução favorável", há ainda "medidas profiláticas que se devem manter".

De acordo com os dados da Direção Regional de Saúde, o arquipélago da Madeira, com cerca de 250.000 habitantes, já registou 109.845 casos de infeção por SARS-CoV-2 e 275 mortes associadas à doença desde o início da pandemia.

Atualmente estão hospitalizados 23 doentes com covid-19, mas nenhum em cuidados intensivos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+