Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Estudo

Covid-19. Sem-abrigo com taxa de incidência inferior à da restante população

04 mai, 2022 - 22:47 • Redação

Enquanto a média nacional se encontra nos 18%, entre os sem-abrigo da capital a incidência de infeções pelo novo coronavírus é de 2%, conclui uma investigação da Católica e do NPISA Lisboa.

A+ / A-

Os sem-abrigo de Lisboa apresentam uma taxa de incidência de Covid-19 muito inferior à da restante população, indica uma investigação da Universidade Católica Portuguesa (UCP) e do NPISA.

Enquanto a média nacional se encontra nos 18%, entre os sem-abrigo da capital a incidência de infeções pelo novo coronavírus é de 2%, conclui o estudo “Vulneráveis mais vulneráveis? Diagnóstico e prevenção do risco da Covid-19 e do estado inflamatório das pessoas sem-abrigo em Lisboa”.

O trabalho desenvolvido pela UCP, em parceria com o NPISA Lisboa - Núcleo de Planeamento e Intervenção para a Pessoa em Situação Sem-abrigo, teve como universo 500 pessoas em situação de sem-abrigo.

Os casos positivos de Covid-19 residiram temporariamente em centros de acolhimento de emergência, tendo sido posteriormente instalados nas próprias instituições.

De acordo com um comunicado enviado à Renascença, a preocupação inicial das entidades cooperantes era “diagnosticar a presença de SARS-CoV- 2 da pessoa em condição de sem-abrigo”, através de testes à saliva, e, também, acompanhar o encaminhamento clínico dos casos positivos detetados, garantindo a segurança e saúde básica dos mesmos.

Atualmente, e segundo Amélia Figueiredo, coordenadora da investigação, relacionar o diagnóstico com o estado inflamatório dos sem-abrigo que participam no estudo será o próximo passo desta investigação.

A próxima fase do estudo vai tentar responder a algumas questões: “será que os contextos onde as pessoas em condição de sem-abrigo pernoitam interferem no valor da taxa de incidência à Covid-19” e se “a medicação associada a comorbilidades dos sujeitos do estudo interfere na referida taxa”

O trabalho da UCP e do NPISA contribui para uma parte dos objetivos do desenvolvimento sustentável, nomeadamente o de terminar com a pobreza, proteger o planeta e garantir a prosperidade para todos os cidadãos.

O estudo conta com o parecer da Comissão de Ética para a Saúde da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e também com o contributo de investigadores da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Medicina Dentária.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+