Tempo
|
A+ / A-

​Marta Temido anuncia fim de quase todas as taxas moderadoras

29 abr, 2022 - 16:29 • Rosário Silva

Medida deverá avançar em junho.

A+ / A-

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou esta sexta-feira, no Parlamento, o fim de praticamente todas as taxas moderadoras já a partir de junho.

As exceções são a ida não referenciada a urgências, isto é, quando o utente não é enviado pelo centro de saúde ou pela linha SNS24, e as urgências que não exijam internamento.

"A partir de junho, exceto na urgência não referenciada ou que não origine internamento, a cobrança de taxas moderadoras acabará em todos os serviços do SNS", afirmou a governante, recebendo palmas da bancada do PS.

No segundo dia do debate parlamentar sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), Marta Temido destacou, também, o reforço de 700 milhões de euros no orçamento da Saúde, considerou que "é um orçamento de esquerda" e defendeu que os tempos recentes tornaram mais aguda a urgência de reforçar os serviços públicos.

Sublinhando a recuperação na atividade assistencial conseguida no ano passado “depois de um ano de 2020 marcado pela emergência sanitária" e citando números provisórios de 2021, Marta Temido disse que foram feitos mais três milhões de consultas nos cuidados de saúde primários face a 2020 e mais quatro milhões relativamente a 2019.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+