Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Marcelo promulga fim da obrigação das máscaras

21 abr, 2022 - 18:24 • Ricardo Vieira

Decisão entrará em vigor após ser publicada em Diário da República. Máscaras caem em locais fechados, exceto em lares, hospitais e nos transportes públicos.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta quinta-feira ao final da tarde o fim da obrigação de uso de máscaras em espaços interiores, com algumas exceções.

"O Presidente da República promulgou o diploma do Governo, recebido esta tarde, que procede à alteração ao Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março, na sua redação atual, que estabelece medidas excecionais e temporárias no âmbito da pandemia da doença COVID-19, reduzindo designadamente a obrigatoriedade do uso de máscaras", indica Marcelo Rebelo de Sousa, em comunicado.

O Governo anunciou esta quinta-feira que deixa de ser obrigatório o uso de máscaras nas escolas e em espaços fechados, exceto em locais com "pessoas especialmente vulneráveis" e nos transportes públicos, incluindo táxis e similares. O anúncio foi feito pela ministra da Saúde, Marta Temido.

A governante recorda, no entanto, que a pandemia "não acabou" e admite que, sazonalmente, podem vir a ser tomadas novas medidas.

Noutra medida anunciada hoje, a apresentação do certificado digital Covid-19 ou um teste à covid-19 negativo vai deixar de ser necessário para entrar em lares e para visitar doentes nos hospitais.

As autoridades de saúde estão também a preparar a administração de uma nova dose de reforço da vacina contra a covid-19 antes do período de outono e inverno, segundo Marta Temido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+