Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Mais de 55 mil pessoas receberam dose de reforço na segunda-feira

08 fev, 2022 - 20:26 • Lusa

Total de vacinados com dose de reforço sobe para os 5,3 milhões.

A+ / A-

Mais de 55 mil pessoas receberam o reforço da vacina contra a covid-19 na segunda-feira, elevando para cerca de 5,3 milhões o total de vacinados com esta dose, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim diário da DGS, a dose para reforçar a imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2 já foi administrada a 616.043 idosos com 80 ou mais anos, que representam 93% deste escalão etário, assim como a 923.778 entre os 70 e os 79 anos (96%).

De acordo com os dados divulgados, 1.124.506 pessoas entre os 60 e 69 anos (89%), 1.093.274 entre os 50 e 59 anos (77%), 873.054 entre os 40 e 49 anos (59%), 453.765 entre os 30 e 39 anos (38%) e 305.360 entre os 18 e os 29 anos (24%) também já tomaram a dose de reforço.

Com a vacinação primária completa estão agora 80.073 crianças entre os cinco e os 11 anos e 327.707 já receberam a primeira dose, indica a DGS.

No total 8.864.750 pessoas já completaram a vacinação primária em Portugal desde que arrancou o plano de imunização contra a covid-19, em 27 de dezembro de 2020, e 2.581.030 já tomaram a vacina contra a gripe sazonal.

A covid-19 provocou pelo menos 5.748.498 de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 20.302 pessoas e foram contabilizados 2.963.747 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante do mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+