Tempo
|
A+ / A-

Boletim DGS. Portugal tem quase meio milhão de pessoas em isolamento

09 jan, 2022 - 14:01 • Redação

Mais 22 mortos nas últimas 24 horas. O número de novas infeções continua alto, mais de 26 mil.

A+ / A-

Veja também:


Portugal regista sábado mais 22 mortes por Covid-19 e 26.419 novos casos, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). As pessoas em isolamento em condequência do vírus já chegam quase ao meio milhão (498.634)

O número de pessoas internadas continua a aumentar. Nos hospitais portugueses há agora 1.449 doentes com Covid, mais 61 pacientes em relação ao dia anterior.

Em enfermaria estão internadas 1.299 pessoas, e em unidades de cuidados intensivos 150, menos três em comparação com o boletim de sexta-feira.

Dos 22 mortos registados, apenas um tinha menos de 60 anos.

O país tem agora quase 274 mil casos ativos de Covid-19, o maior valor desde o início da pandemia. São mais 15.639 no espaço de um dia.

Em contactos de vigilância estão quase 225 mil pessoas, uma subida de 6.404 em comparação com o boletim anterior da Direção-Geral da Saúde.

Recuperaram da doença 10.758 pessoas no espaço de um dia.

Desde a chegada da pandemia a Portugal, em março do ano passado, estão confirmadas 19.113 mortes, mais de 1,6 milhões de casos e um milhão e 346 mil recuperados.

O maior aumento de casos ocorreu na faixa 40-49, com mais 4870 contágios.

Numa análise por regiões, Lisboa e Vale do Tejo (LVT) registou 11 mortes e 11.370 novos casos de Covid-19.

O Norte tem quatro óbitos e 5.812 novas infeções, o Centro regista duas mortes e 2.640 casos, o Alentejo contabilizou duas mortes mas teve 885infeções. Já o Algarve teve duas mortes e 698 novos casos.

Nas regiões autónomas, a Madeira 1.204 casos e os Açores 286 infeções. Nenhum óbito foi registado nos dois arquipélagos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+