Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Escolas reabrem segunda-feira sem turmas em isolamento

06 jan, 2022 - 12:58 • Marta Grosso

Em 21 de dezembro, ficou decidido que escolas, creches e tempos livres ficariam encerrados nesta semana, chamada "de contenção" e que se segue ao período festivo do Natal.

A+ / A-

Veja também:


António Costa confirma a reabertura das escolas no dia 10, mas professores, auxiliares e assistentes operacionais serão testados nas próximas duas semanas. O anúncio é feito depois do Conselho de Ministros desta quinta-feira.

No caso de uma criança testar positivo, os colegas da turma não terão de ficar em isolamento, tal como definem as novas regras gerais da Direção-Geral de Saúde (DGS) para os isolamentos profiláticos. A exceção é se alguma das crianças da mesma turma for coabitante com a criança infetada. Não há qualquer diferenciação entre crianças vacinadas ou não vacinadas.

Os apoios aos pais mantêm-se para as situações em que as crianças tenham de ficar isoladas, acrescentou o primeiro-ministro.

O Conselho de Ministros desta quinta-feira ocorre um dia depois de ouvidos os especialistas na sede do Infarmed e cerca de duas semanas após o Conselho de Ministros de 21 de dezembro, em que foram aprovadas novas restrições e antecipadas outras medidas, como o encerramento de escolas, creches e ATL.

O objetivo foi responder ao agravamento da pandemia, devido à variante Ómicron, e travar a sua expansão depois do período das festas natalícias.

O teletrabalho também passou a obrigatório até dia 10 e o Governo garantiu apoios para as famílias e para as empresas. De acordo com o anunciado nesta quinta-feira pelo primeiro-ministro, o teletrabalho mantém-se obrigatório até dia 14, dia a partir do qual passa a ser recomendável.

As medidas agora anunciadas surgem num momento em que já foram batidos vários recordes de infeções por Covid-19 (o que já tinha sido previsto pelas autoridades sanitárias) e com as eleições de 30 de janeiro no horizonte.

Apesar do número de infetados – que na quarta-feira ultrapassou os 39 mil – a pressão hospitalar ainda parece dentro do controlo, com as camas ocupadas nas unidades de cuidados intensivos a pouco mais de metade do limite crítico de 255.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+