Tempo
|
A+ / A-

Bares e discotecas reabrem a partir de dia 14

06 jan, 2022 - 13:00 • Redação

Será necessária a apresentação de um teste negativo à Covid-19 para poder entrar nos estabelecimentos.

A+ / A-

Veja também:

Os bares e discotecas podem reabrir a partir de dia 14 de janeiro, anunciou o primeiro-ministro, em conferência de imprensa. O anúncio é feito depois do Conselho de Ministros desta quinta-feira, que discutiu as novas medidas a ser tomadas no âmbito da pandemia de Covid-19

Será necessária a apresentação de um teste negativo à Covid-19 para poder entrar nos estabelecimentos. Mantém-se ainda a proibição de consumo de bebidas alcoólicas na via pública.

A reunião ocorre um dia depois de ouvidos os especialistas na sede do Infarmed, que recomendaram o alívio de medidas restritivas e uma maior autonomia da população, com maior auto-gestão do risco.

A reunião desta quinta-feira surge cerca de duas semanas após o Conselho de Ministros de 21 de dezembro, em que foram aprovadas novas restrições e antecipadas outras medidas para responder ao agravamento da pandemia, devido à variante Ómicron.

Desde essa data, o número de infetados disparou e já ultrapassou os 30 mil diários, sendo que, na quarta-feira, foi registado um novo máximo: 39.570 infeções.

No entanto, o número de óbitos foi bastante inferior ao máximo registado em janeiro de 2021, bem como o número de internados.

Depois de terem estado fechados durante 19 meses por causa da pandemia, as discotecas e bares reabriram em outubro, com os clientes a terem de apresentar testes negativos de Covid-19, mas voltaram a fechar no dia 25 de dezembro, até 9 de janeiro.

Na última sexta-feira, empresários de bares e discotecas estiveram no Palácio de Belém para sensibilizarem o Presidente para aquilo que consideravam ser uma discriminação do setor, de novo parado por causa da pandemia, pedindo-lhe que interviesse junto do Governo.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+