Tempo
|
A+ / A-

União das Misericórdias

Veto à Lei da Eutanásia deve merecer "profunda reflexão"

30 nov, 2021 - 19:49 • Henrique Cunha , com Redação

Manuel Lemos aponta a necessidade de se melhorar a rede de cuidados paliativos e recorda que continuam a faltar muitas camas.

A+ / A-

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas entende que o veto do Presidente da República à Lei da Eutanásia deve merecer "uma profunda reflexão".

À Renascença, Manuel Lemos espera que as próximas decisões sobre o tema sejam "ponderadas e que permitam equilíbrio na sociedade".

Noutro plano, aponta a necessidade de se melhorar a rede de cuidados paliativos: "Para que haja mais cuidados paliativos, falta alargar a rede de cuidados continuados. No PRR está apontada a construção de cinco mil camas, que é um número que devia ser apontado aos cuidados paliativos".

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas recorda que continuam a faltar muitas camas e que em 2021 continua por cumprir o objectivo traçado para 2016.

"Quando a rede foi pensava era suposto ter 15 mil camas, em 2016. Neste momento, nem temos 10 mil camas", lamenta.

"A União das Misericórdias está disponível para que a rede de cuidados paliativos seja abrangente", acrescenta, ainda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+