Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

​Marcelo afasta novas restrições devido a variante Ómicron

29 nov, 2021 - 19:44 • Redação

Presidente entende que, por agora, faz sentido implementar as medidas definidas pelo Governo, que entram em vigor na quarta-feira.

A+ / A-

Veja também:


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afasta para já a necessidade de novas medidas devido à nova variante da Covid-19, a Ómicron.

O chefe de Estado entende que, por agora, faz sentido implementar as medidas definidas pelo Governo, que entram em vigor na quarta-feira.

“As medidas continuam a ter a sua lógica, entram em vigor no dia 1, aquelas medidas têm lógica. Neste momento não temos dados que nos permitam dizer que é preciso tomar mais medidas”, disse Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas à chegada a Lisboa, após uma visita a Angola.

Questionado se olha para a nova variante Ómicron com mais preocupação, o Presidente da República garante que “não”.

“Se até os especialistas dizem isso. Até prova em contrário, temos de acreditar naquilo que dizem”, sublinha.

O Presidente considera que não havia razões sanitárias para adiar a sua visita a Angola, nem para alterar a sua agenda nos próximos dias.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Virologia, Paulo Paixão, também entende não ser necessário agravar as medidas restritivas.

Em entrevista à Renascença, o especialista diz que é necessário manter os atuais mecanismos de proteção e continuar a incrementar a vacinação.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) anunciou ter detetado 13 casos positivos da variante Ómicron, da Covid-19, em Portugal. Segundo uma nota enviada à Renascença, todas as infeções dizem respeito a elementos do Belenenses SAD.

Contactada pela Renascença, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, sublinha que todos os jogadores estão, neste momento, assintomáticos ou com doença ligeira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+