Tempo
|
A+ / A-

Associação Portuguesa de Editores e Livreiros tem novo presidente

25 nov, 2021 - 15:51 • Maria João Costa

Renovação na direção da APEL. Sai João Alvim e Pedro Sobral assume o cargo de presidente. Há cinco novos elementos na direção.

A+ / A-

Sai João Alvim, da Bertrand, e Pedro Sobral sobe de vice-presidente a presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

O nome foi confirmado em comunicado esta quinta-feira, depois das eleições de ontem. O diretor-geral do Grupo editorial Leya assume, assim, a liderança da associação que representa o setor.

Pedro Sobral ocupará o cargo “durante o triénio 2021-2023, em resultado da eleição em assembleia-geral”, indica o comunicado que indica haver também “uma renovação da direção que conta com cinco elementos novos”.

São eles Miguel Pauseiro, do Círculo de Leitores, que assume o cargo de vice-presidente, enquantu que como vogais foram eleitos Clara Capitão, da Editora 20|20, uma empresa do grupo Penguin Random House Portugal, Filipe Infante, da Editorial Presença, Pedro Falé, da FNAC e Paulo Batista, da Saída de Emergência. Quem se mantém, como vogal é Ricardo Antunes, da Alma dos Livros.

De saída dos cargos de vogais estão Ana Neves do El Corte Inglés, Rita Annes da Lidel - Edições Técnicas, Ana Cardoso do Amaral da Planeta Manuscrito, Manuel Fonseca da Guerra & Paz Editores.

Em comunicado, a APEL indica que “a mesa da assembleia-geral é presidida por Rita Pinto, das Edições Almedina, e complementada por Pedro Prata Ginja, da Plátano Editora, e Alexandre Andrade, da Lisboa Editora”.

Já “Rita Annes, da Lidel - Edições Técnicas, passa a presidir o Conselho Fiscal, constituído ainda por Ana Neves, do El Corte Inglés, e pelo ROC Eduardo Rêgo, da Victor José & Associados”.

A APEL que anualmente organiza a Feira do Livro de Lisboa, é uma associação sem fins lucrativos que visa a promoção e divulgação de livros e obras multimédia em língua portuguesa e fomentar os hábitos de leitura.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+