Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Pandemia baixou número de diabéticos tratados, mas fez subir custos com tratamento

24 nov, 2021 - 08:31 • Lusa

"Súbita falha na resposta dos serviços poderá ter tido uma repercussão mais negativa em doentes diabéticos, provocando descompensações", revela um estudo pedido pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares.

A+ / A-

O número de diabéticos tratados nos hospitais diminuiu devido à pandemia de Covid-19, mas os custos com o seu tratamento aumentaram, tal como a mortalidade, conclui um estudo divulgado nesta quarta-feira.

O estudo, feito por uma consultora para a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, analisou o impacto da Covid-19 na gestão da diabetes nos hospitais do Serviço Nacional da Saúde, comparando dados da Administração Central do Sistema de Saúde de 2019 (ano de pré-pandemia) e 2020 (ano de pandemia).

De acordo com a análise, o número de diabéticos tratados em hospitais em regime de internamento e ambulatório caiu 14,5% e 12%, respetivamente, com tal resultado a dever-se, entre várias possíveis razões, à "concentração dos hospitais nos doentes Covid", ao "receio dos doentes em procurar serviços de saúde" e à "política geral de confinamento".

Apesar do decréscimo de doentes tratados, o peso relativo dos diabéticos na atividade hospitalar aumentou, contudo, cerca de 5% no internamento e 18,2% no ambulatório entre 2019 e 2020.

"A súbita falha na resposta dos serviços poderá ter tido uma repercussão mais negativa em doentes diabéticos, provocando descompensações que motivaram a procura hospitalar", assinala a consultora IASIST, que realizou o estudo no âmbito da iniciativa "Um PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] para a Diabetes - a Oportunidade é Agora", promovida pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares.

Dada a complexidade dos casos, o custo médio de um doente diabético tratado num hospital aumentou de 2.900 euros em 2019 para 3.327 euros em 2020, tendo o tempo médio de internamento por doente subido 2,5%.

A análise salienta que, apesar da redução na mortalidade geral hospitalar de 2,2%, morreram em 2020 mais 6,9% de diabéticos nos hospitais, tendo a taxa de letalidade aumentando 24,9%, o que sugere, segundo a consultora, "maior gravidade destes doentes".

"Um PRR para a Diabetes – a Oportunidade é Agora" visa "definir um plano de ação que venha alterar o paradigma da resposta aos desafios da diabetes em Portugal".

Na sexta-feira serão apresentadas e discutidas em Lisboa as "soluções propostas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+