Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. SNS prepara-se para nova vaga

12 nov, 2021 - 13:35 • Marta Grosso

Secretário de Estado da Saúde diz que o Serviço Nacional de Saúde “já provou a sua resiliência e elasticidade”.

A+ / A-

O Ministério da Saúde e o Serviço Nacional de Saúde estão a preparar-se para uma eventual nova vaga de Covid-19.

A informação foi avançada pelo secretário de Estado e Adjunto da Saúde nesta sexta-feira, em conferência de imprensa, em resposta a uma pergunta sobre o aumento de casos no resto da Europa.

“O Serviço Nacional de Saúde já provou a sua capacidade de resposta no passado, como em janeiro, e a sua resiliência e elasticidade relativamente à capacidade que tem para receber estes doentes”, infetados com Covid-19, afirmou.

“Também agora já planeámos e pedimos os planos de contingência de todos os hospitais, bem como as escalas de urgência até ao final do ano. Planificámos para podermos estar preparados para um eventual crescimento de casos”, conclui António Lacerda Sales.

O secretário de Estado lembrou ainda que “a pandemia não acabou” e que ela é feita de imprevisibilidade.

Nesse sentido, apelou à vacinação, nomeadamente ao reforço com a terceira dose, que já começou com a população mais vulnerável e se deverá estender a todos os maiores de 65 anos.

É necessária “uma atitude preventiva perante o aumento de casos na Europa e no surgimento de novas variantes”, defendeu.

Nesse sentido, no sábado e no domingo, os centros de vacinação contra a Covid-19 vão estar em modo Casa Aberta, para vacinar os idosos com mais de 80 anos que ainda não tenham recebido a terceira dose.

Na segunda-feira, começa o processo de vacinação dos profissionais de saúde e, entre os dias 22 e 27 de novembro, serão vacinados os profissionais do setor social e os bombeiros que fazem transporte de doentes.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Oliveira
    12 nov, 2021 Lisboa 17:47
    Em todos os estabelecimentos comerciais os clientes podem entrar sem máscara, salvo nos que têm área igual ou superior a 400 m2. Verifica-se nos pequenos estabelecimentos a afluência de clientes sem máscara. Apenas os comerciantes/empregados têm de usar máscara. Com os números de infectados, internamentos, RT e incidência a que assistimos, já deviam ter sido tomadas medidas no sentido do uso obrigatório de máscara em qualquer estabelecimento aberto ao público. Por que esperam?

Destaques V+