Tempo
|
A+ / A-

COP26

​Costa falta, mas “terá sempre o troféu” de ter sido o primeiro a prometer um país neutro em carbono

08 nov, 2021 - 11:47 • José Pedro Frazão , Cristina Nascimento

O ministro do Ambiente vai representar Portugal e fará o discurso de António Costa na quarta-feira de manhã.

A+ / A-

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, desvaloriza a ausência do primeiro-ministro António Costa da Cimeira do Clima que decorre em Glasgow.

Em declarações à Renascença, o ministro garante que a ausência de Costa deve-se apenas à atual crise política.

“O senhor primeiro-ministro entendeu ser mais relevante ficar cá, é o entendimento dele e é absolutamente normal e acho que todos percebem”, disse.

Questionado sobre se esta ausência pode vir a comprometer o empenho de Portugal na luta contra as alterações climáticas, Matos Fernandes lembra a presença de Costa noutras Cimeiras do Clima.

“Já tive o gosto de estar com ele em várias COPs e numa delas um momento inesquecível que foi em Marraquexe. O senhor primeiro-ministro António Costa terá sempre um troféu: o de ter sido o primeiro-ministro do mundo que, em plena COP, disse o nosso país vai ser neutro em carbono em 2050”, sublinha.

Matos Fernandes fará o discurso em vez de António Costa, na quarta-feira de manhã, no segmento ministerial da COP 26.

Mais de 120 líderes políticos e milhares de especialistas, ativistas e decisores públicos reúnem-se em Glasgow, na COP26, para atualizar os contributos dos países para a redução das emissões de gases com efeito de estufa até 2030.

A COP26 ocorre cerca de seis anos após o Acordo de Paris, que estabeleceu como meta limitar o aumento da temperatura média global do planeta entre 1,5ºC e 2ºC acima dos valores da época pré-industrial.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+