Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Operação “Maré Branca”

Veleiro escondia 5,2 toneladas de cocaína. É a "maior apreensão dos últimos 15 anos" em Portugal

18 out, 2021 - 08:20 • Carla Caixinha

Foram detidos três estrangeiros sobre os quais recaem suspeitas de integrarem que uma organização transnacional dedicada ao tráfico de grandes quantidades de cocaína entre a América Latina e a Europa.

A+ / A-

A PJ, numa operação conjunta com a unidade antidrogas e contra o crime organizado da Polícia de espanhola, intercetou um veleiro no Atlântico com cerca de 24 metros que transportava 5,2 toneladas de cocaína.

“Na embarcação eram transportados um total de 183 fardos de cocaína, tratando-se da maior apreensão deste tipo de estupefaciente realizada em Portugal nos últimos 15 anos e uma das maiores realizadas em toda a Europa”, descreve a nota enviada à redação.

Segundo a investigação, tudo indica que a droga apreendida iria ser distribuída por diversos países europeus, entrando através das costas da Península Ibérica.

Foram detidos três estrangeiros, sobre os quais recaem “suspeitas de integrarem que uma poderosa organização criminosa transnacional dedicada ao tráfico de grandes quantidades de cocaína entre a América Latina e o Continente Europeu”.

Vão ser presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Esta operação contou com a participação da Marinha e da Força Aérea, além do Maritime Analysis and Operations Centre – Norcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, da Drug Enforcement Administration (DEA) dos Estados Unidos da América e da National Crime Agency do Reino Unido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+