Tempo
|
A+ / A-

Autorizada contratação de médicos para Hospital de Setúbal após demissão em bloco

07 out, 2021 - 19:19 • Lusa

Ministério da Saúde anuncia investimento de 17,2 milhões de euros na ampliação das suas instalações.

A+ / A-

O Ministério da Saúde autorizou esta quinta-feira a contratação de médicos para sete especialidades do Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) e um investimento de 17,2 milhões de euros na ampliação das suas instalações.

"O Ministério da Saúde está, naturalmente, a acompanhar a situação, tendo sido entretanto autorizadas, para além dos médicos especialistas contratados no último procedimento concursal (em julho deste ano), contratações nas especialidades de Ortopedia, Ginecologia/Obstetrícia, Anestesiologia, Cardiologia, Pneumologia, Medicina Intensiva e Oncologia Médica", adiantou à Lusa o gabinete de Marta Temido.

Em comunicado, o ministério, que não especifica quantos médicos serão contratados, refere ainda que o CHS vai lançar o concurso internacional para a ampliação durante a primeira quinzena deste mês e a obra, que representa um investimento de 17,2 milhões de euros, deverá estar terminada em 2023.

Na segunda-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, anunciou que o Governo vai recrutar 10 médicos de diferentes especialidades para este centro hospitalar.

Dois dias depois, o diretor clínico do CHS referiu que o seu pedido de demissão e de mais 86 médicos foi um "grito de revolta para a situação desesperante e de rutura em vários serviços" daquele hospital.

"O pedido de demissão do cargo de diretor clínico do Centro Hospitalar de Setúbal, e agora da restante direção clínica, diretores de serviço e departamentos, coordenadores de unidade e comissões e ainda chefes de equipa de urgência, num total no total de 87 assinaturas, é o último grito de alerta para a situação desesperante a que o Centro Hospitalar de Setúbal chegou, à rutura das urgências e em vários serviços primordiais do hospital", disse Nuno Fachada.

"Estamos em rutura nos serviços de urgência, nos blocos operatórios, na oncologia, na maternidade, anestesia, etc., etc., etc.", acrescentou o diretor do CHS, em conferência de imprensa realizada na delegação de Setúbal da Ordem dos Médicos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+