Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Vacinação completa para 84% da população

05 out, 2021 - 22:52 • Redação

Objetivo de chegar aos 85% até ao final de setembro não foi cumprido. Cerca de 8,96 milhões (87%) de pessoas já receberam pelo menos uma dose de vacinação.

A+ / A-

Cerca de 8,73 milhões de pessoas em Portugal tinham a vacinação completa contra a Covid-19 até domingo, de acordo com o relatório de vacinação emitido esta terça-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

Isto significa que 84% da população de Portugal tem a vacinação completa. O objetivo de atingir os 85% antes do final do mês de setembro não foi cumprido.

A região norte do continente é a que alcançou até agora a maior quantidade da população totalmente vacinada (87%), sendo o Algarve a única região que está abaixo dos 80%. Depois, surge a região Centro e o Alentejo com 86%.

Lisboa e Vale do Tejo, Açores e Madeira surgem depois com 82% da população com a vacinação completa, e finalmente o Algarve, com 78%.

Cerca de 8,96 milhões (87%) de pessoas já receberam, pelo menos, uma dose de vacinação.

Desde o início do processo de vacinação, em dezembro de 2020, até domingo, foram administradas 17,69 milhões de inoculações.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.008 pessoas e foram contabilizados 1.072.037 casos de infeção, segundo dados da DGS.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.805.049 mortes em todo o mundo, entre mais de 235,30 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A responsável pela gestão da pandemia na Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, disse que pelos dados que os países enviam à organização a taxa de hospitalização e de mortes é de longe mais elevada “entre os que não foram vacinados”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+