Tempo
|
A+ / A-

Arouca. Surto no lar da Misericórdia com 65 infetados e uma morte

06 out, 2021 - 12:04 • Lusa

Contágio foi detetado na segunda-feira no lar de idosos dessa Misericórdia do distrito de Aveiro, no qual a generalidade de utentes e funcionários já estava vacinada.

A+ / A-

Um surto de Covid-19 na Santa Casa da Misericórdia de Arouca provocou uma morte e 65 infetados entre utentes e funcionários. Cinco dessas pessoas estão internadas no Hospital São Sebastião.

O contágio foi detetado na segunda-feira no lar de idosos dessa Misericórdia do distrito de Aveiro, no qual a generalidade de utentes e funcionários já estava vacinada.

Segundo a mesma fonte, o óbito registado foi de uma sénior cuja situação clínica já era de alguma gravidade, dada a sua dependência de suplementos de oxigénio e um historial já com várias paragens cardiorrespiratórias.

Quanto aos cinco utentes hospitalizados, a sua situação "é de alguma gravidade", enquanto os restantes 52, que se mantêm na unidade residencial da Santa Casa, estão em condições estáveis. O mesmo se aplica aos oito funcionários da instituição diagnosticados com a doença.

Contactado pela Lusa, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Arouca, Vítor Brandão, afirmou que a média etária dos utentes da instituição é de 84,3 anos.

"Não tivemos nenhum caso de covid até este momento. Já por causa disso é que fomos dos primeiros lares do país a ser vacinados, logo em fevereiro", realçou.

O surto ter-se-á verificado porque, dada "a confiança" associada à inoculação contra o vírus SARS-CoV-2, "uns 30 e tal utentes quiseram ir a casa [de familiares] no fim de semana das eleições, para votar, e pelo menos um deles trouxe a doença no regresso".

Dias depois da ida às urnas, na passada quinta-feira, todos os utentes da Misericórdia receberam ainda a vacina sazonal contra a gripe, pelo que, aos primeiros sintomas de febre e mal-estar no domingo, a expectativa foi que esses se devessem a essa última inoculação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+