Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Testes a 200 mil alunos do secundário com menos de 1% de casos positivos

04 out, 2021 - 18:21 • Lusa

Os testes realizados ao pessoal docente e não docente para o arranque do ano letivo revelaram "cerca de um positivo" em cada mil, tendo sido testadas 140 mil pessoas.

A+ / A-

Veja também:


Cerca de 200 mil alunos do ensino secundário foram testados para a Covid-19 nas últimas duas semanas com resultados positivos residuais, inferiores a 1%, segundo uma nota do Ministério da Educação divulgada esta segunda-feira.

"Desde o início de setembro decorrem nos estabelecimentos de educação e ensino testagens à Covid-19. Depois dos trabalhadores docentes e não docentes, e seguindo o calendário previsto, nas últimas duas semanas foi a vez dos alunos do ensino secundário. Foram realizados perto de 200 mil testes a alunos do 10.º ao 12.º ano, tendo o índice de positividade continuado a revelar níveis muito baixos - 0,15%", lê-se na nota do ME.

Os testes realizados ao pessoal docente e não docente para o arranque do ano letivo revelaram "cerca de um positivo" em cada mil, tendo sido testadas 140 mil pessoas, segundo as informações avançadas pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no último dia para o arranque do presente ano letivo, numa visita a uma escola no Porto.

"Indo ao encontro do parecer da Direção-Geral da Saúde (DGS), de agosto passado, para a realização de um rastreio à Covid-19 na comunidade escolar no arranque do ano letivo, este varrimento entrou esta segunda-feira na sua última fase, com a testagem dos alunos do 3.º ciclo do ensino básico, que decorre até 15 de outubro", refere o ME no comunicado.

Portugal chegou esta segunda-feira às 18 mil mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, indica o boletim epidemiológico da DGS.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+