Tempo
|
A+ / A-

Portugueses acusados de violação em Gijón aguardam julgamento em liberdade

24 set, 2021 - 09:39 • Joana Gonçalves

Os dois jovens vão sair em liberdade mediante o pagamento de uma caução de cinco mil euros. O caso terá acontecido em julho, no norte de Espanha.

A+ / A-

Os dois portugueses detidos "provisoriamente" em Gijón, Espanha, por suspeita de violação de duas jovens vão poder sair em liberdade mediante o pagamento de uma caução de cinco mil euros.

Os jovens devem regressar a Braga, onde se encontram os outros dois portugueses envolvidos no mesmo caso, para quem "foi emitida uma ordem de libertação provisória”, revela o jornal espanhol "El comercio".

Tinha sido decretada a prisão preventiva para dois dos suspeitos, tendo os outros dois já regressado a casa.

A suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, uma delas de Gijón e uma outra da cidade de Bergara, terá acontecido numa pensão em Gijón, no norte de Espanha.

As duas mulheres denunciaram a agressão sexual na esquadra policial às 6h30 de 24 de julho, explicando que tinham conhecido um homem num bar e que viajaram com ele para a pensão onde este estava hospedado. No caminho, terão apanhado um segundo homem e, ao chegar à pensão, estavam lá outros dois. Todos eles terão obrigado as queixosas a manter relações.

Os portugueses, todos com menos de 30 anos de idade, defenderam a sua inocência perante o magistrado, negaram os atos criminosos de que são acusados e asseguraram que as relações sexuais com as duas jovens mulheres foram consentidas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+