Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

"Task force" apela a utentes sem 2.ª dose para usarem modalidade "casa aberta"

22 set, 2021 - 07:40 • Lusa

Relatório da vacinação da Direção-Geral da Saúde revela que 83% da população já concluiu a vacinação contra o vírus SARS-CoV-2.

A+ / A-

A ‘task force’ que coordena o processo de vacinação contra a Covid-19 apela para que todas as pessoas que ainda não receberam a segunda dose se dirijam a qualquer centro de vacinação, recorrendo à modalidade “casa aberta”.

“Atualmente, existindo um ritmo de vacinação mais reduzido (uma vez que a maioria da população já se encontra vacinada) e maior disponibilidade de vacinas, as segundas doses podem ocorrer num centro de vacinação diferente do local onde foi administrada a primeira dose. Dirija-se a um centro e vacine-se, as vacinas contra a Covid-19 são seguras e eficazes. Só juntos e com sentido de responsabilidade individual e comunitário será possível vencer este vírus”, refere uma nota da 'task force', que relembra que a modalidade “Casa Aberta” está a funcionar sem restrições de faixas etárias nem de local de residência dos utentes.
Segundo relatório da vacinação hoje divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), 83% da população já concluiu a vacinação contra o vírus SARS-CoV-2 e 86% - quase 8,9 milhões de pessoas – já tem pelo menos uma dose da vacina.
Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.925 pessoas e foram contabilizados 1.063.100 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.696.559 mortes em todo o mundo, entre mais de 229,01 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+