Tempo
|
A+ / A-

Espanha

Vulcão. Governo atento a oito portugueses nas Canárias

20 set, 2021 - 11:19 • Filipe d'Avillez

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, já obrigou à evacuação de mais de cinco mil pessoas. Portugal ofereceu ajuda.

A+ / A-

Há pelo menos oito portugueses na região afetada pela erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, nas Canárias.

A informação foi adiantada à CMTV pela secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

“Os oito portugueses que estão lá estão referenciados e até ao momento nenhum teve qualquer problema ou precisou de ajuda. O nosso cônsul honorário na Ilha de Palma está em contacto direto com as autoridades e sabemos que se houver algum português afetado isso ser-nos-á comunicado”, disse Berta Nunes àquele canal.

“A nossa embaixada em Madrid, em articulação com o cônsul, está a acompanhar a situação”, afirma.

Estamos a falar de residentes, não temos informação de turistas portugueses na ilha, e não temos informação detalhada das idades”, referiu ainda a governante, admitindo que o Governo não dispõe de informação detalhada, estando apenas a acompanhar para o caso de haver necessidade de ajuda.

Berta Nunes descarta alarmismos, dizendo que não há qualquer razão para crer que será preciso repatriar os cidadãos. "Se eventualmente for necessário fazer repatriamento, é evidente que o faremos. Alguns poderão ter de ser evacuados, uma vez que estão nos três municípios afetados, mas neste momento nem isso nos foi comunicado. Não recebemos qualquer pedido de ajuda, nem as autoridades nos disseram que estão em risco”, concluiu.

A erupção do vulcão Cumbre Vieja já obrigou à retirada de mais de cinco mil pessoa das suas casas, na ilha de La Palma, mas o número poderá ainda aumentar. António Costa já ofereceu ajuda a Espanha, caso o país vizinho necessite.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+