Tempo
|
A+ / A-

​Professores marcam protesto “exigir respeito pela profissão” para 5 de outubro

17 set, 2021 - 13:09 • Cristina Nascimento

Data foi escolhida por ser o Dia Mundial do Professor. Fenprof acusa o Governo de impedir que os docentes progridam na carreira.

A+ / A-

No dia Mundial do Professor, que se celebra a 5 de outubro, os professores vão sair à rua em protesto para "exigir respeito pela profissão".

O protesto promovido pela Federação Nacional de Professores (Fenprof) vai decorrer à tarde ,em Lisboa, com desfile até ao Ministério da Educação.

Em conferência de imprensa, Mário Nogueira, coordenador da FENPROF, justificou a realização do protesto.

“É pela falta de respeito que o Governo tem para com os professores, por estes roubos na carreira, é por causa das vagas, que impedem professores que reúnem todos os requisitos para progredir, mas que estão impedidos de progredir, é por tudo isto - que significa desrespeito pelos professores -, que os professores, no dia 5 de outubro, dia mundial do professor, vão juntar-se em Lisboa, às 15 horas e vão desfilar para o Ministério da Educação e protestar e exigir respeito pela sua profissão”, argumentou.

Em fase de arranco de novo ano letivo, Mário Nogueira considera que os problemas no ensino e dos professores mantém-se e, por isso, argumenta, a manifestação é a solução para fazerem-se ouvir.

Mário Nogueira garantiu ainda que já pediu explicações ao ministro Tiago Brandão Rodrigues pela falta de professores e da contratação de mais docentes qualificados, numa altura em que as esoclas ainda debatem com a falta de profissionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+