Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Marcelo apela à responsabilidade dos portugueses em tempo de "fechar uma página"

16 set, 2021 - 18:26 • Redação

O apelo à responsabilidade deve estar "muito presente", sobretudo, na abertura do ano letivo e no período do Natal e Ano Novo, disse o Presidente no final da reunião com especialistas no Infarmed.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apela à responsabilidade individual dos portugueses em tempo de "fechar de uma página" em matéria de pandemia de Covid-19.

No final da reunião com especialistas na sede do Infarmed, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa disse que "a sessão representou o fechar de uma página, mas não a conclusão do processo”.

O apelo à responsabilidade deve estar "muito presente", sobretudo, na abertura do ano letivo e no período do Natal e Ano Novo, declarou.

Deste encontro sai um "grande apelo aos portugueses e à sua responsabilidade individual que no fundo é coletiva, porque o que cada um fizer repercute-se na saúde de todos", sublinhou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa disse aos jornalistas que, “se houver circunstâncias que obriguem à imposição de restrições, as restrições serão impostas”.

"No momento em que se dá este passo de transição, saberem julgar caso a caso o que devem fazer para que não perigue a sua saúde e da dos outros, em aglomerações, recintos fechados, situações de maior risco e com pessoas de maior risco", afirma Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente destacou as recomendações dos especialistas de adaptação de regras gerais de "transição para uma nova fase a circunstâncias concretas", nomeadamente à situação nos lares e nos transportes públicos, "onde há circunstâncias de risco maior a explicarem precauções maiores".

A pandemia não terminou, continua a haver mortos e infetados todos os dias e não pode haver "facilitismo", recorda Marcelo Rebelo de Sousa.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+