Tempo
|
A+ / A-

Negociações entre trabalhadores Transtejo/Soflusa e empresa voltam a "estaca zero"

14 set, 2021 - 21:17 • Lusa

O alerta é do sindicato FECTRANS.

A+ / A-

O processo negocial dos trabalhadores da Transtejo/Soflusa quanto à atualização salarial voltou à “estaca zero”, após uma comunicação da administração da empresa enviada ao sindicato, segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

“Após a reunião com as estruturas de trabalhadores, realizada no passado dia 8, o ministro do Ambiente ficou em dar respostas, numa reunião a realizar hoje, que não se realizou porque, de acordo com uma comunicação da administração, o processo voltou à ‘estaca zero’, de acordo com as orientações da tutela”, pode ler-se num comunicado da FECTRANS.

De acordo com o sindicato, os conflitos laborais “resolvem-se com respostas aos problemas e num quadro de negociação que permita evoluções na discussão e a obtenção de acordos”.

Contudo, refere a FECTRANS, o governo “quer manter mais um ano de congelamento de salários”.

“No Ministério da tutela dão a entender que não se encontra acordo por causa do ministro das Finanças, mas para nós o problema são as opções do governo, que entende que os trabalhadores não podem ver melhoradas as suas condições laborais e salariais e que, com isso, origina os diversos conflitos laborais”, lê-se na nota do sindicato.

Os trabalhadores da Transtejo e da Soflusa apresentaram pré-avisos de greve parcial de três horas por turno para os dias 21, 22 e 23 de setembro, por falta de entendimento com a administração quanto à atualização salarial.

Tanto os trabalhadores da Transtejo, como os da Soflusa (duas empresas que têm administração comum), estiveram já em junho e julho em greve parcial, depois de uma primeira paralisação em 20 de maio.

A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, e Lisboa, enquanto a Soflusa é responsável por ligar o Barreiro à capital.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+