Tempo
|
A+ / A-

PGR abre inquérito a insultos de negacionistas a Ferro Rodrigues

13 set, 2021 - 19:40 • Lusa

Presidente da Assembleia da República estava a almoçar com a mulher, enquanto dezenas de manifestantes o insultavam, apelidando Ferro Rodrigues de "assassino" e "ordinário".

A+ / A-

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito aos incidentes em que o presidente do Parlamento, Ferro Rodrigues, foi insultado por um grupo de negacionistas, no sábado, em Lisboa.

Em resposta a uma pergunta da Lusa, a PGR confirmou esta segunda-feira a “instauração de inquérito que teve origem na participação dos factos por parte da PSP”, e que será da responsabilidade do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Em causa estão factos ocorridos no sábado, quando um grupo de manifestantes cercou o restaurante onde o presidente da Assembleia da República estava a almoçar com a mulher e dirigiu-lhe vários insultos.

Segundo um vídeo partilhado nas redes sociais, Ferro Rodrigues estava a almoçar com a mulher, enquanto dezenas de manifestantes o insultavam, apelidando o presidente da Assembleia da República, segunda figura mais alta do Estado, de "assassino" e "ordinário".

Os insultos continuaram quando Ferro Rodrigues e a mulher saíram do restaurante e se dirigiam para o carro, acompanhados do corpo de segurança pessoal do presidente a Assembleia da República.

Uma das manifestantes, de megafone em punho, ameaçou ainda o restaurante onde o casal se encontrava, prometendo que "nunca mais nenhum cliente deste restaurante vai ter paz".

Os insultos foram feitos por uma dezena de negacionistas da Covid-19 que no sábado protestaram em frente ao parlamento com o lema "Pelas nossas crianças - Rumo à Liberdade".

[notícia atualizada às 19h37]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    13 set, 2021 Funchal 16:35
    E bem. A PSP faz o seu trabalho e os outros?

Destaques V+